Pin TPO Road trip pela Califórnia por Juliana Ranieri

22 abril, 2019
Autor: Redação

Aos 30 anos, a publicitária Juliana Ranieri realizou um sonho e fez uma road trip maravilhosa pela Califórnia. Foram 18 dias, diversas cidades e muitas histórias na bagagem de volta. Para conferir todas as dicas dessa viagem, é só continua com a gente, está incrível!

TPO – O que te inspira e te move na busca de novos destinos e viagens?

JULIANA: O conhecimento. Cada cantinho tem a sua cultura, seu povo, seus lugares lindos. Acho que o que me instiga é a combinação de poder conhecer tudo, de alguma maneira viver aquele destino, respirar aquele momento e observar cada coisa ou pessoa. Eu acredito que durante uma viagem, podemos nos desligar de quem o estresse do dia a dia nos torna. É como renascer, voltar a se conhecer e se sentir livre.

 

TPO – Qual foi o melhor conselho que já recebeu sobre “viagens”?

JULIANA: Sempre levar uma muda de roupa na mala de mão! Já perdi voo de conexão, tive que dormir em hotelzinho oferecido pela cia aérea enquanto minha mala seguia para o Brasil. Nessas horas, poder tomar um banho e trocar de roupa…é totalmente necessário!

 

TPO – Depois de já ter conhecido e desbravado alguns destinos, o que ainda te assusta?

JULIANA: Hoje em dia eu acho que o medo está em ficar sem internet na hora do desespero. Antes eu tinha pânico de me perder, de não conseguir falar com alguém, de não saber me comunicar, mas depois de ter ido para a Rússia os medos se concentraram na possibilidade de ficar sem internet! Depois deste choque de cultura e língua, ficou impossível imaginar uma viagem sem Google, Google Translator e mapa. Mas para esta viagem da California estávamos muito tranquilos, Estados Unidos, inglês e muitos amigos para nos receber, estávamos em casa!

 

 

TPO – O que não pode faltar nessa mala?

JULIANA: Bom, nós fomos em abril, e por mais que todos pensem: “California, praia, sol e calor” não acredite! Pegamos um super frio em São Francisco, depois, com o passar dos dias e descendo rumo a San Diego, aí sim sentimos um clima mais acalorado. Então digo que casaco é indispensável. Além disto, óculos de sol! Cada pôr do sol magnifico que você vai ver, um óculos bom é sem sombra de dúvidas indispensável.

 

TPO – Como você chegou lá?

JULIANA: Fomos de avião de São Paulo para São Francisco. Lá ficamos 4 dias utilizando apenas transporte público e Uber/Lifty, depois alugamos um carro sedan (optamos por este por causa do porta malas, assim todas nossas coisas ficavam bem guardadas dentro dele, sem ficar a mostra no banco traseiro caso optássemos por um carro menor), fomos para Los Angeles, San Diego e Las Vegas com este carro, depois devolvemos e alugamos por 1 dia um conversível para visitar o Grand Canyon, e então pegamos o voo de volta para São Paulo.

 

TPO – Mala de rodinha ou mochilão?

JULIANA: Mala de rodinhas! Pelo menos no nosso esquema foi perfeito, tínhamos carro o tempo todo.

 

TPO – O que não dá pra perder?

JULIANA: Impossível responder! Eu me encantei por tudo, mas vou listar pelo menos o must see de cada lugar:

  • San Francisco:
    • Alcatraz – compre ingresso com muita antecedência!
    • Não é must mas vale citar: Bakers Beach – umas das vistas mais bonitas da Golden Gate. Nos indicaram ir de bicicleta do Fishermans Wharf até Sausalito – ok, foi legal, lindo e realmente maravilhoso, mas se você, assim como nós, não for atleta olímpico, se prepare, é extremamente longe! Chegamos em Sausalito exaustos, quebrados e em pânico pensando na volta. Mas aqui fica a dica: Faça este passeio! De Sausalito dá para pegar um barco com a bicicleta que te deixa no Fishermans Wharf!
    • Outlet aqui é muito caro, deixe para ir em San Diego!
    • Descendo Rumo a Los Angeles (melhor trecho da viagem, então tem muitos musts):  Pegamos a Highway 1. O ideal é pernoitar em algum lugar para fazer o trecho SF – LA sem crise. Nós descemos sem rumo, não tínhamos hospedagem reservada, deixamos para dirigir no ritmo que desse vontade.
    • Estrada “17mile Drive”: Fica entre Monterey e Carmel. Cobram 10 dólares (por carro) e é absurdamente maravilhosa!
    • Cambria: A maioria das pessoas escolhe pernoitar em Big Sur, mas quando eu fui a estrada estava interditada, tivemos que retornar um trecho imenso e pegar uma estrada que não era costeira, e por acaso do destino, fomos para Cambria. LINDA! Mas como tudo na California, o comércio fecha cedo (por volta de 20h30).
    • Solvang: Cidade entre Cambria e LA, parece uma mini Dinamarca com muitas lojas de vinícolas locais. Todas tem pacote degustação.
    • Santa Barbara: quase chegando em LA, paramos para ver o pôr do sol que estava lindo, a praia estava vazia e bem na hora do céu mais laranja, 2 golfinhos ficaram brincando nas ondas. (Acho que o must nesse caso é ver golfinho ao pôr do Sol!)
  • Los Angeles:
    • Além dos pontos turísticos básicos, eu diria que para ver o letreiro de Hollywood o melhor ponto é o Griffitory Observatory;
    • Balada “No Vacancy” – apenas vá.
    • Caminhar sem rumo pelos canais de Venice;
    • Ver o pôr do sol embaixo do pier de Santa Monica;
    • A noite visitar o The Groove e o The Americana – dois shoppings a céu aberto, super iluminados e aconchegantes.
  • De LA para San Diego:
    • Tem muitas praias lindas nesse trecho. Acho que paramos em todas.
    • Para fugir um pouco de tanta natureza, em Carlsbad tem um outlet do lado do Flowers Field que tem uma Kate Spade (loja de NY para bolsa e carteira) maravilhosa, e lá é uma das poucas Michael Kors que tem roupa feminina que vale a pena.
  • San Diego:
    • Pôr do sol no Sunset Clifs!
    • Bar The Shout! – ponto OBRIGATÓRIO EM SAN DIEGO. Faça reserva de mesa.
    • Black’s Beach – é uma praia nudista, mas super tranquila! Para chegar na areia você tem que descer uma escada eterna, pois ela fica na costa de um clif, então leve água e comida antes de descer, porque vc vai subir apenas para ver o pôr do sol e ir embora! – Aqui também vimos golfinhos brincando nas ondas.
    • Outlet Las Américas: fica na fronteira com México e é bem fácil perder a saída e cair por lá. Então lembre-se de levar passaporte, assim a volta será tranquila!
  • Vale lembrar que em apenas DUAS praias da California o sol não se põe no mar, ou seja, não esteja nelas na golden hour:  a Monterey e Malibu;
  • Las Vegas:
    • Indo para Vegas paramos no caminho em uma cidade fantasma – Calico Ghost Town (no GPS a rota correta chama Tour);
    • Ir no máximo de Cassinos que der pelo menos para ver a decoração/tema de casa um.
  • Grand Canyon:
    • Ir de conversível;
    • Na volta, passar na represa que supre Vegas (Hoover Dam).

 

TPO – Onde e o que comer?

JULIANA:

  • São Francisco: Não sei onde, mas tem que comer o caranguejo “chuchado” na manteiga e a sopa Clam Chowder
  • Los Angeles: Sorveteria Almorino – sorvete em formato de flor;
  • San Diego: o hamburguer do Hoodads em Ocean Beach;
  • O.B. Donuts (é tão bom que as 10h já esgota tudo);
  • Restaurante Fornaio em Coronado;
  • Não tenho um local exato para indicar mas precisa comer um Burrito California;
  • Para sobremesa: Extraordinary Factory.

 

TPO – Onde se hospedou?

JULIANA: Na maioria dos destinos em casa de amigos. As únicas excessões foram Cambria e Vegas. Cambria: pousada Bluebird – Um charme! Chegamos com o comercio já fechado, nos ofereceram 1 litro de água fervendo para chá, e alguns lanchinhos. O quarto era como um chalé, super grande, com lareira, patinho de borracha na toalha e riozinho no quintal. Café da manhã ótimo. Em Vegas: Hotel Excalibur – Era o melhor custo benefício, super bem localizado e limpo. Tem máquina de gelo em todos andares!

 

TPO – Em qual época do ano você escolheu ir para esse destino?

JULIANA: Fomos em abril pois era quando dava para ir, no começo estava frio. Recomento ir pelo meio de Maio para frente.

 

TPO – Fatos engraçados

JULIANA: Engraçado hoje porém sofriiiiido no dia: Alcatraz, um Must Go da viagem! Como eu falei antes, tem que comprar ingresso com MUITA antecedência, eu cheguei a tentar um mês antes e já estava esgotado. Quando tinha me conformado que não íamos, descobri no penúltimo dia em São Francisco, que a bilheteria abre uns 30 ingressos por dia, mas que para conseguir é preciso chegar beeeem cedo para ficar na fila. Assim, quando a bilheteria abrir, apenas quem esta bem posicionado na fila consegue ingresso. Fomos! Era nossa chance única! 4h30 da manhã, em um frio de congelar a alma e chovendo (muito): estávamos na fila, e com mais de 20 pessoas na nossa frente. Enfim, deu certo, fomos uns dos últimos a conseguir ingresso, mas era nossa chance, que valeu cada minuto! Depois desse dia, passei a respeitar mais os fanáticos que acampam em estádio para comprar ingresso, eles são muito preparados! Não passam frio, tem teto, tem comida…

 

 

TPO – Cereja do Bolo:

JULIANA: Essa era uma viagem que eu e meu marido planejamos desde o começo do namoro, um sonho dos dois. Com o passar dos anos muito amigos nossos se mudaram para lá, cada um em uma cidade, e acho que o mais legal de tudo foi poder revê-los, ser recebidos por eles, cada um montou o seu roteiro com o que deveríamos conhecer, cada um ajustou a sua rotina por poucos dias para nos atender 100%. Nos deram suporte mesmo quando já tinhamos passado pela cidade deles.

 

Galeria de imagens de Juliana pela Califórnia:

 

 

 

Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados