Pin TPO Juliana Sampaio em seu mochilão pela África

11 março, 2019
Autor: Redação

Aos 26 anos, a modelo Juliana Sampaio planejou uma super viagem ao lado de seu namorado. O casal escolheu a África como o destino da sua primeira trip juntos. Foi um mês conhecendo os melhores e mais inusitados lugares e países, como Botswana, Zimbabue, África do Sul, deserto da Namíbia e muito mais.

Juliana nos contou tudo sobre essa experiência inesquecível e dicas essenciais para quem quer fazer essa viagem. Para conferir, é só continuar aqui e se deslumbrar com a gente!

TPO – O que te inspira e te move na busca de novos destinos e viagens?  

JULIANA – Nós sempre buscamos ir atrás do desconhecido, sair do roteiro turístico popular, explorar lugares e culturas diferentes. As vezes calha de escolhermos um lugar conhecido (como África do Sul por exemplo) mas sempre buscamos criar um “anti-roteiro” hahaha, conversamos muito com os locais e tentamos descobrir o que tem ali de diferente fora do modismo que todos seguem sempre.

TPO – Qual foi o melhor conselho que já recebeu sobre “viagens”? 

JULIANA: Uma frase que pra gente já é quase um mantra é, que viajar não é despesa e sim um investimento.

TPO – Depois de já ter conhecido e desbravado alguns destinos, o que ainda te assusta?

JULIANA: Bom, eu tenho vários medos na real hahah ainda mais quando viajo sozinha, já que eu sou rainha em perder tudo, mas acho que perder passaporte sem dúvidas e ficar sem nenhum meio de comunicação, como por exemplo: estar viajando sozinha e me perder em algumas dessas cidades pequeninas perdidas por esse mundão e não ter internet, celular, qualquer meio de me comunicar hahaha.

 

TPO – Playlist da Trip 

JULIANA: Essa pergunta é difícil, por que escutamos desde pagode até sofrencia sertaneja haha. Mas toda vez que eu escuto Donavon Frankenreiter e Sublime eu lembro muito da viagem, chega a dar até aquele arrepio hahaha.

TPO – O que não pode faltar nessa mala? 

JULIANA: Câmera fotográfica, claro.

TPO – Como você chegou lá?

JULIANA: Pegamos um voo SÃO PAULO – JOHANESBURGO. Lá alugamos um carro e fomos para o Kruger. Depois pegamos um voo de Johanesburgo para PortElizabeth, onde mais uma vez alugamos um carro e seguimos para Cape Town pela Garden Route, onde paramos por alguns dias em Jeffrey’s Bay, Knysna e Plettenberg Bay.
De Cape Town pegamos um voo até Walvis Bay (Walvis Bay Airport) lá também alugamos um carro para passear pela cidade e para ir ate Sossusvlei, devolvemos o carro em Windhoek e lá mesmo pegamos um voo para  Livingston, onde ficamos um dia. Então, pegamos uma van até Botswana, fizemos a fronteira por terra dessa vez, foi bem diferente e caótico by the way, haha. De Botswana pegamos um motorista que nos levou até Victoria Falls (no Zimbabue). E para voltar para São Paulo, pegamos um voo de lá, com escala em Johanesburgo.

TPO – Mala de rodinha ou mochilão?

JULIANA: Mochilão sem dúvidas. Nos locomovemos demais, dormimos em barracas, hostels, andamos muito e o mochilão acabou sendo mais prático e até mais barato na hora de despachar nos voos internos.

TPO – O que não dá pra perder?

JULIANA: Tivemos muitos “must see” nessa viagem. Salto de bungee jump na Garden Route, mergulho com tubarão branco em Gansbaai, salto de paraquedas no Deserto da Namíbia, – onde você pode ver o deserto de encontro ao mar, a vista é de tirar o fôlego -, acampamos por alguns dias no meio da savana (Chobe – Botswana) uma experiência que eu recomendo demais, acho que uma das mais incríveis que já vivi.

TPO – Onde e o que comer? 

JULIANA: No nosso caso acabamos cozinhando muito em casa durante a viagem e como acampamos uns dias, a comida já era inclusa e feita no acampamento mesmo.
Mas em Jeffrey’s Bay, por exemplo, jantamos em um restaurante super delícia que se chama Ninas real food, restaurante sem muito luxo, comida MUITO bem servida e muito boa, com preço justo. Comemos uma massa com frutos do mar divina. Em JBay mesmo, fomos a uma cervejaria que se chama Brew haha é uma cervejaria artesanal local, com opções de cervejas super bem feitas e com hambúrguer gostoso. Na Namíbia, fomos em um restaurante que se chama Joes Beerhouse, o mozão queria muito provar as carnes exóticas que têm por la, tipo, carne de oryx, crocodilo, zebra, veado esses coitadinhos ai. Ele AMOU a experiência e super recomenda. Eu optei por uma salada e alguns canecos de cerveja, o restaurante é aberto, super agradável. Ah em Knysna, fomos em uma cervejaria super legal também, que descobrimos por um acaso, se chama Mitchels, adorei o lugar, vale a pena ir lá tomar uma no final de tarde, o atendimento é animal e as cervejas muito boas, as opções são tantas…me deu até saudade aqui hahaha. Acho que é isso, na África do Sul as pessoas costumam muito visitar as vinícolas, confesso que não fui em nenhuma, mas visitamos todas as cervejarias que achamos e a experiência foi DEMAIS. Pra quem gosta de cerveja vale o role.

TPO – Onde se hospedou? 

JULIANA: Nós optamos a maior parte do roteiro por alugar apartamentos pelo Airbnb.
Mas em Jeffrey’s Bay, por exemplo, nos hospedamos em um hostel super fofo, se chama Beach Music, foi indicação do meu cunhado, o hostel fica de frente para praia em supertubes, super fofo mesmo e o preço muito justo, gastamos em torno de R$ 150 por noite, o casal. Nos hospedamos também em um hotel MARAVILHOSO que pra mim foi a cereja do bolo de hospedagens haha se chama Solitaire Desert Farm, esse hotel fica no meio do deserto selvagem de Solitaire, todo dia era um bicho diferente que passava pela nossa cabana, muito amor por esse hotel! Ahh e o cafe da manhã era delicioso, saudável e com uma vista ímpar.

TPO – Em qual época do ano você escolheu ir para esse destino? 

JULIANA: Escolhemos nossas datas pelo safari. As estações do ano da África são as mesmas que as nossas no Brasil, mas mesmo assim pesquisamos um pouco para não ter erro. Dizem que início do ano, no verão, é indicado para quem quer curtir as praias e meio do ano, no inverno, é ideal para quem está em busca de curtir os safaris, o que foi o nosso caso, fomos em maio.

 

TPO – Fatos engraçados: 

JULIANA:  Fatos engraçados sempre têm hahaha. O primeiro foi que compramos um vinho sul africano super gostoso e estávamos contando que no hotel fosse ter um abridor, só que não tinha, logo, juntamos todas as ferramentas que tínhamos em mãos hahaha no caso uma tesoura, uma faca e um parafuso de encaixe no stick da nossa GoPro hahaha sim essas foram as ferramentas. Ficamos horas pensando em como abrir, assistimos vários tutoriais falhos no youtube, até que o mozão foi na cara e na coragem rosqueando o parafuso da GoPro na rolha, batendo na base com o cabo da tesoura para fincar mais e dando umas batidinhas com o tênis na parte de baixo da garrafa, e de repente sacamos a rolha e fomos felizes para sempre hahahaha isso foi muito inusitado e a Globo não mostra hahahah.

Outro fato foi o nosso pneu furando no meio do deserto da Namíbia hahah nunca imaginei que um dia isso aconteceria comigo. Normalmente as pessoas que vão para o deserto vão com um carro 4×4, mas nós nos arriscamos a ir em um Palinho automático hahaha tudo passou bem durante os dias que estivemos la, mas na volta para a próxima cidade, nosso pneu furou e não tinha santo que fizesse ele soltar para colocarmos o estepe. As ferragens estavam coladas por conta do calor, areia e sal. Ficamos horas tentando soltar o pneu e de olho ao nosso redor para não ser atacado por nenhum oryx ou qualquer outro bicho selvagem que de devia ter por ali hahaha. Até que uma alma caridosa parou para nos ajudar e com a maior facilidade do mundo conseguiu soltar nosso pneu furado. Trocamos e seguimos viagem!

 

TPO – Cereja do Bolo:

JULIANA: Sem dúvidas essa foi a viagem mais incrível que eu já fiz. Eu já tinha uma vontade muito grande de ir para lá, mas nunca dava certo. Até que eu comentei com o mozão e ele topou embarcar nessa comigo (obs: foi minha primeira viagem com ele, sem dúvida deu uma açucarada a mais em tudo né hahah). Mas não sei explicar o motivo, eu me senti muito conectada com a África, coisa de energia mesmo, sentia meu coração cheio vivendo cada dia ali, me senti muito feliz e completa. Cada nascer do sol me tocava muito, me fazia ser muito grata por poder estar vendo tanta beleza e viver tudo aquilo. E quando falo beleza, É MUITA beleza mesmo. O céu daquele lugar é especial, com muita cor e muito brilho. Tive duas cenas que não vou me esquecer nunca, uma foi quando eu vi um leão pela primeira vez na minha frente, chorei igual criança, nunca imaginei que um dia eu iria ver um animal que representa tantas coisas para mim (quase um “muso” inspirador) hahaha e a outra foi quando estávamos no meio da selva voltando para nosso acampamento, no fim de tarde junto ao por do sol, o mais lindo que já vi até hoje, chorei de novo, me emocionei mesmo, me senti dentro do filme do Rei Leão. Não sei explicar, mas algo mágico acontece na África e só indo para saber.

Galeria de imagens de Juliana pela África:

Estamos de boca aberta com essa viagem e com as fotos, queremos uma dessa pra já!!!

Obrigada Ju 😉

Tags: , ,
Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados