Pin TPO Éder Sampaio e suas dicas do Chile e Argentina

9 setembro, 2019
Autor: Redação

Éder Sampaio, é fashion designer e fotógrafo, e aos seus 35 anos, decidiu embarcar para uma viagem sozinho pela América do Sul para aproveitar as suas férias e curtir o inverno dessa região. Foram 15 dias totais, passando por Santiago, no Chile e Mendoza e Buenos Aires na Argentina. Por aqui ele nos conta todos os detalhes da sua trip, e dicas únicas para quem quer se planejar.

Continue com a gente e confira como foi a sua aventura pelo Chile e Argentina!!!

Chile e argentina

TPO – O que te inspirou e te moveu na busca desses destinos?

ÉDER: O Chile sempre esteve na listinha de países pra conhecer! Mas a viagem só ficou real depois que decidi que esse ano eu gostaria de fazer uma viagem “econômica”. As minhas duas últimas viagens foram bem urbanas, e eu gostaria novamente de rever aquelas paisagens com montanhas e neves, como eu havia visto durante uma das viagens para Patagônia Argentina. Essa seria também a minha primeira viagem usando a plataforma couchsurfing, e foi incrível! Do Chile então, atravessei a Cordilheira dos Andes em direção à Argentina, onde passei por Mendoza e Buenos Aires.

TPO – Qual foi o melhor conselho para esse(s) destino(s)?

ÉDER: O melhor conselho que ouvi e que a partir de agora eu também digo: “Faça a viagem do Chile pra Argentina de ônibus e tenha a melhor experiência visual do mundo!” São 08 horas de viagem que parecem 02, uma surra de beleza. Viajar entre os Andes é melhor do que sobrevoar! É uma viagem contemplativa. (Pra aproveitar melhor, compre assentos na janela).

 

Chile e argentina

 

TPO – Playlist da Trip:

ÉDER: Preciso confessar uma coisa: eu tenho medo de voar! Sim gente, mas isso não impede que eu faça minhas viagens! Por isso a playlist é muito importante pra me ajudar durante o trajeto. Nessa viagem eu escutei álbuns que me deixavam felizes e que remetiam à minha adolescência – O álbum SPICE, primeiro lançamentos das Spice Girls, até clássicos como Norah Jones, (a “Carry On” dela me acalma). Durante minha estadia em Buenos Aires, minha host colocou Norah Jones, e fizemos um jantar especial, com ótimos vinhos e muitos sorrisos.

 

TPO – O que não pode faltar nessa mala?

ÉDER: Não pode faltar de jeito nenhum, protetor solar e óculos de sol! Muita gente pensa que por não ser verão, não seja necessário esses cuidados, mas é muito importante, já que o frio queima o rosto. Portanto, esteja preparado pra cuidar da pele nas voltas de passeios. Não pode faltar também um tripé ou até uma haste para fazer fotos, principalmente se você for viajar sozinho, como eu fiz, ter um suporte para fazer as fotos ajuda bastante e você não incomoda ninguém pedindo as fotos. Roupas, acho que é algo muito particular, eu levo o essencial, tem gente que não consegue, e aí paga o despacho!

 

Chile e argentina

TPO – Como você chegou lá?

ÉDER: A viagem eu comprei pela empresa LATAM, decolamos do aeroporto de Guarulhos no dia 05 de junho 2019 às 16:20hs. Gostaria de ter visto a Cordilheira dos Andes, mas quando passamos por ela já estava escuro. Foi o voo mais tranquilo da minha vida! Pousamos em Santiago no Aeroporto Merino Benitéz às 19:35. Como eu usei a plataforma couchsurfing, eu tinha em mãos um endereço residencial pra chegar, então utilizei o serviço turbus – que é um meio mais econômico pra sair do aeroporto e ir até o centro ou até uma estação de metrô -. Paguei cerca de 1.900 pesos, (em torno de 10 reais) para essa viagem, até a estação de metrô Pajaritos. A partir daqui, eu fui até o endereço em que eu iria me hospedar. Para passeios dentro da cidade utilizei metrô, além de muitas atividades caminhando. Não usei táxi e nem Uber.

TPO – Mala de rodinha ou mochilão?

ÉDER: Eu não conseguiria fazer uma viagem dessas de mochila, eu levei uma mala grande de rodinhas, e uma mochila de costas pequena. Viajar nessa época do ano têm que levar blusas, e elas ocupam muito espaço, sem contar no espaço para levar uma bota de inverno, o que faz a mala ser muito pequena diante tem tantas coisinhas para colocar. Têm pessoas que conseguem talvez usar o mochilão, mas eu ainda não consigo.

 

 

TPO – O que não dá pra perder nesses destinos?

ÉDER: Viagens pela América do Sul rendem lindas experiências! Em Santiago eu optei por não visitar montanhas, pois eu já havia visto tudo o que há de lindo na Patagônia Argentina, – vi muitas montanhas, fiz trecking, enfim -, Santiago eu curti a cidade, a única montanha que visitei foi o Cerro San Cristóbal, que é maravilhoso, dá pra ter uma experiência linda subindo a pé ou por funicular, – uma espécie de bondinho -.  Há cidades praianas que são bacanas de visitar também, Valparaíso e Viña Del Marsão dois exemplos que valem a pena. Por motivos pessoais, decidi não ir em nenhuma delas. Eu aproveitei a cidade com os amigos que fiz, tirei muitas fotos, enfim, me diverti de uma outra maneira.

 

TPO – Onde e o que comer?

ÉDER: Eu fiz uma viagem econômica, então eu evitei restaurantes!

Em Santiago eu cozinhava todas as noites, com meu anfitrião, fazíamos massas, ou ele preparava algo do dia a dia deles. Durante meus finais de passeios, eu sempre passava em algum mercadinho e comprava legumes, massas e carnes, assim eu já tinha minha refeição do dia. Durante os passeios na rua, eu comia em alguma franquia de lanches, ou alguma coisa que eu mesmo levava pronta.

Já em Mendoza na Argentina, eu comi bastante fora, pois eu me hospedei em um hostel, e por lá não consegui fazer amizades, pois o hostel estava bem vazio, então pensei que não seria divertido cozinhar só para mim. Em Mendoza  eu comi bastante na Pizzaria Los Inmigrantes, ela fica na Avenida Gral San Martín 1173, o preço era ótimo e a pizza maravilhosa! É importante lembrar que Mendoza é a cidade que entende de vinhos, por isso, todos os lugares têm ótimas opções esperando para serem degustadas.

Além de vinhos, Mendoza tem os melhores barzinhos que já conheci! A avenida Aristides dá uma surra de ótimos bares. Eu indico o BUFFALOS BAR, e para quem quer um bar balada (tudo de bom pra conhecer gringos) vá ao BIRRA HOUSE, tem a melhor IPA da argentina, além das pessoas serem muito abertas à amizade, (fiz os melhores amigos nesse bar).

Em Buenos Aires eu voltei para o couchsurfing e cozinhei bastante em casa também, porém todo passeio eu dava uma escapadinha e comia na franquia MOSTAZZA, que eu adoro!

 

TPO – Onde se hospedou no Chile e Argentina?

ÉDER: Em Santiago eu me hospedei em Nuñoa, é um bairro residencial muito bom, fica pertinho da estação de metrô Tobalaba, bem fácil de se localizar. Além disso, há muitos apartamentos pelo Airnb nessa região. Meu anfitrião foi ESPETACULAR.

Em Mendoza eu fiquei no hostel Alamo, quase esquina com a Plaza Chile, ótima localização, dá para fazer tudo a pé! Custou 193,00 reais para ficar do dia 10 à 15 de junho, com café da manhã incluso. O hostel também oferece ótimos passeios, que custam o mesmo ou até menos do que as agências cobram, então já dá pra combinar tudo com o staff.

Em Buenos Aires, me hospedei no bairro Chacarita, também pela plataforma couchsurfing. Era um bairro mais afastado do centro, porém acesso rápido ao metrô, que facilitava muito. Minha anfitriã também foi espetacular, ela me levou em alguns bares durante a noite, e mostrou a cidade de uma forma que os locais costumam ver.

TPO – Em qual época do ano você escolheu ir para esse destino? 

ÉDER: Eu escolhi ir no mês de junho pois era o mês que eu poderia tirar férias. Santiago estava com um céu impecável, limpo, sem chuva, perfeito pra fotos e passeios. Em Mendoza, já estava bem diferente, tempo estava ora aberto, ora fechado, mas sempre aquele clima gostoso de inverno, (muito mais frio do que em Santiago). Em Buenos Aires peguei chuva forte durante os 3 primeiros dias, o que dificultou bastante meus passeios, incluindo um dia inteiro sem energia elétrica no país todo! Mas não sou de ficar chateado, eu entrava no metrô e saía pela cidade para não ficar em casa.

 

Chile e Argentina

TPO – Fatos engraçados:

ÉDER: Eu viajei sozinho, então observei tudo para não passar nenhuma perrengue. Porém, um fato engraçado (agora) foi durante um dos pousos, (eu já disse lá em cima que tenho medo de voar). O piloto anunciou o pouso, estava tudo certo, já estávamos quase tocando a pista e o piloto arremeteu, mas como dentro do avião a gente não tem muita noção do que está acontecendo, e eu olhava apenas aleatoriamente pela janela, não entendi muito, então apoiei minha cabeça no encosto da frente e comecei a rezar, pois eu achei que iríamos subir e cair, achei que fosse algum problema técnico, e o cara do meu lado ficou me olhando (julgando) rs. Depois que o avião pousou mesmo, de verdade, eu fui ao banheiro, e de nervoso chorei escondido. Não foi algo engraçado na hora, mas hoje é.

TPO – Cereja do Bolo:

ÉDER: Viajar sempre me deixa emocionalmente satisfeito, e mais ainda quando consigo apreciar paisagens naturais incríveis! Em especial, uma cena que me tocou durante o passeio em uma alta montanha em Mendoza, foi quando um senhor que estava no meu grupo de passeio, que não tinha as duas pernas, e usava próteses, e mesmo com toda dificuldade não se deixou abater, estava lá viajando e fazendo todos os passeios. Para muitos não é nada demais, mas para mim, uma lição, pois quantas vezes reclamamos que estamos cansados ou que andamos muito, e foi ali que pensei o quanto posso caminhar e andar sem dificuldades. Olhar a condição dele, me fez valorizar ainda mais a minha.

Galeria de imagens de Éder pelo Chile e Argentina

Éder, um super obrigada por compartilhar a sua viagem e dicas incríveis com a gente, nós amamos!!!

E para continuar conferindo dicas incríveis desses destinos, confira os posts do Tá Por Onde da Argentina e do Chile.

 

 

Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados