Confira as dicas de viagem de Amanda Munhoz em Cuba

26 novembro, 2018
Autor: Redação

Amanda Munhoz é visual merchandiser, e com 22 anos viveu uma experiência inesquecível ao lado de sua família. Foram 10 dias conhecendo de perto a cultura de Cuba, passando por Havana e Varadero, uma estância balneária que pertence ao município de Cárdenas.

Por aqui ela nos contou tudo sobre essa trip mais do que especial, e ainda passou diversas dicas essenciais. Para conferir é só continuar com a gente!

TPO – O que te inspira e te move na busca de novos destinos e viagens?

AMANDA: O que mais me inspira em buscar novos destinos são as novas sensações de estar em outro lugar. Aquele friozinho na barriga, a ansiedade, a adrenalina, acho que muito do que eu guardo quando lembro de uma viagem que já fiz são as sensações: um cheiro, uma paisagem, a luz do sol batendo na pele, as pequenas coisas são as mais especiais.

TPO – Qual foi o melhor conselho que já recebeu sobre “viagens”?

AMANDA: Sempre pesquisar bem antes os locais que você vai visitar, por exemplo: os costumes dos habitantes, vestuário, alimentação e língua. Em Cuba evitamos ao máximo falar em inglês, visto a situação do país com os Estados Unidos.

TPO – Depois de já ter conhecido e desbravado alguns destinos, o que ainda te assusta?

AMANDA: Ter os documentos sempre em mãos, fico muito aflita em achar que perdi alguma coisa. Também tomo muito cuidado para não perder meu vôo.

 

TPO – Playlist da Trip

AMANDA: Com certeza foram os reggaetons e as salsas cubanas. Saudades!

TPO – O que não pode faltar nessa mala?

AMANDA: O que não pode faltar na minha mala são: biquínis, croppeds, vestido longo e bronzeador. Sempre vou para lugares ensolarados, então todos esses itens sempre estão na minha mala.

TPO – Como você chegou lá?

AMANDA: A curiosidade de conhecer um país socialista e de quebra acabar em uma praia do Caribe foi o que mais me chamou atenção para escolher meu destino. Cuba ainda é pouco procurada, e por ser um país distinto, não há muitas agências que façam pacotes para lá. Primeiramente, fiz uma conexão do Aeroporto de Guarulhos pela Copa Airlines até o Aeroporto do Panamá. Após chegar no Panamá, peguei outro vôo para o Aeroporto de Havana (também com a Copa Airlines). Quando chegamos lá, pegamos um ônibus fretado até nosso hotel. Ficamos 3 noites em Havana. Para irmos para Varadero, pegamos outro ônibus fretado com duração de 3 a 4 horas de viagem.

TPO – Mala de rodinha ou mochilão?

AMANDA: Eu prefiro sempre mala de rodinha, porque não consigo fazer uma mala pequena, rs. E para o tipo de viagem que eu fiz (fiquei em dois hotéis), recomendaria mesmo a mala de rodinha.

TPO – O que não dá pra perder?

AMANDA: Em Havana: visitar o centrinho La Habana Vieja, pois lá você encontra vários restaurantes e comércios; Visitar uma fábrica de charuto, foi muito legal; Visitar o bar La Floridita (melhor Daiquiri) e o La Bodeguita Del Medio (melhor mojito de todos); Andar nos carros antigos de lá; Visitar o Hotel Nacional de Cuba, lá possui uma base militar, canhões…assim que você entra, parece que mudou de época; Visitar o Capitólio; Visitar a Fábrica de Arte Cubano em Havana (é um centro artístico multidisciplinar, que tem o objetivo de promover o trabalho de artistas cubanos nos campos da música, teatro, cinema, dança, artes visuais, literatura, arquitetura, moda e design gráfico).

TPO – Onde e o que comer?

AMANDA: Digamos que foi complicado a questão da alimentação, pois estamos acostumados com uma cozinha internacional, que você encontra praticamente tudo em qualquer lugar, e em Cuba não é bem assim. Os melhores restaurantes são caseiros, literalmente! As pessoas abrem as casas e servem, na própria mesa, é uma delícia! Mas aí vai uma dica: tenha paciência, a demora é comum, pois tudo é preparado na hora. La Floridita é um bar e restaurante que serve o Daiquiri mais famoso de Cuba, era onde o escritor Ernest Hemingway frequentava antigamente. O café O’Reilly, é um local super lindo e agradável, que serve vários tipos de cafés (entramos por conta do cheiro ótimo que sentimos enquanto estávamos passando pela rua). La Bodeguita Del Medio é outro local famoso, é o bar que serve o melhor mojito, onde Che e Fidel se encontravam para beber juntos. A Cervecería Antíguo Almacén de la Madera y del Tabaco, comemos aperitivos e tomamos chopps (o lugar é super agradável e ventilado). O Café 5ª Avenida tinha uma pizza ótima, comemos lá umas duas vezes no jantar (era perto do nosso hotel). O restaurante que se encontra ao lado da F.A.C., El Cocinero Restaurant também é lindo e muito gostoso, você pode comer no alto da torre ou no andar mais baixo.

 

TPO – Onde se hospedou?

AMANDA: Em Havana, me hospedei no hotel Memories Miramar Havana. Ele era antigo e muito grande, mas um pouco abandonado (como quase tudo por lá). É muito comum você ver lugares maravilhosos, mas sem manutenção. Mas fomos muito bem atendidos e os quartos eram grandes e confortáveis (decoração estilo anos 70/80). O café da manhã era ótimo e com uma grande variedade de opções. O hotel possuía uma piscina enorme e muito gostosa também. Ele está localizado há uns 15 minutos do centro, de carro. Na avenida do hotel tinham embaixadas de vários países. Já em Varadero, aparentemente mais aberta ao turismo, ficamos no hotel Ocean Vista Azul: moderno, bem localizado, mas também posso salientar a mistura do novo com o antigo em alguns pequenos detalhes. Infelizmente nosso prédio estava com o elevador em manutenção, e depois de gastar meu espanhol, recebemos um upgrade maravilhoso: acabei ficando em um dos bangalôs de frente para o mar, posso garantir que me senti no paraíso! O prédio tinha 4 andares, e o quarto possuía sacada, ar condicionado, televisão, camas confortáveis, tudo muito limpinho e organizado. Os bangalôs tinham tudo isso, inclusive uma banheira maravilhosa com uma janela de frente para a praia e uma varanda de frente para o mar. Haviam restaurantes de diversos tipos: do italiano a contemporâneo, cada um com uma especialidade diferente. Uma coisa não faltou: comida. Se um restaurante estava fechado, outro abria, e o restaurante que era pé na areia facilitava muito o almoço para quem não queria sair do mar. O bar também era 24 horas, à noite haviam apresentações, cada dia com um tema diferente, e vários interagiam com os hóspedes. Achei o atendimento da recepção muito bom, e todos os problemas que tivemos foram acatados. Já nos restaurantes, achei que fomos um pouco mal atendidos. Ambos os hotéis eram mais familiares.

TPO – Em qual época do ano você escolheu ir para esse destino?

AMANDA: Na verdade foi um destino bem aleatório, e decidimos ir no mês de julho, que é o mês de férias. Não nos arrependemos, pois em Cuba faz muito calor o dia inteiro, e chove apenas no final da tarde para noite. O país fica localizado no Caribe, não esperava que fosse diferente.

 

TPO – Fatos engraçados

AMANDA: Várias coisas engraçadas ocorreram na minha viagem:

1 – Cuba é um país comunista, sendo assim, tudo lá é MUITO diferente de qualquer lugar do mundo. No nosso primeiro dia, chegamos no hotel e resolvemos sair para comer (sem conhecer nada). Fomos até um restaurante que indicaram, e ele era literalmente a casa de pessoas que moravam lá (tudo era preparado na hora).

2 – Meu avô sempre acordava mais cedo e passeava pelo bairro que estávamos, sempre levando a câmera de filmar com ele. Ele foi até a igreja que ficava perto do nosso hotel e esqueceu a bateria da câmera lá (???). Só depois, quando íamos sair novamente ele reparou que a câmera não ligava. Tive que acompanhá-lo até a igreja pra ver se ele achava a bateria. Ele deixou em cima de uma pedra perto da gruta que tinha do lado da igreja.

3 – Em Varadero, depois de passar o dia inteiro na praia, fomos acompanhar meus avós até o quarto deles. Quando chegamos no quarto, a cortina, o chão e várias partes do quarto estavam infestadas de insetos. E para explicar para a recepção em espanhol o que havia acontecido? Hahaha.

4 – Estávamos em La Habana Vieja, um centrinho em Havana que tem muito comércio e restaurantes, a arquitetura é linda, então resolvemos andar por lá. Meu avô resolveu ir andar sozinho, mas ele se perdeu! Tivemos que nos separar para achá-lo, e demorou um tempão para que ele nos encontrasse novamente hahaha.

5 – Eu e meus irmãos fomos para uma balada em Cuba. Foi super divertido e diferente! Tocou até a versão de “Você partiu meu coração” em espanhol, foi muito legal. Os cubanos se arrumam muito para ir pra balada.

6 – Em Varadero, marcamos um passeio para Cayo Blanco (uma ilha que ficava perto). Na volta, começou a chover muito forte, em pleno mar caribenho. As pessoas estavam bebendo e dançando, enquanto minha avó queria que a gente rezasse junto com ela.

TPO – Cereja do Bolo:

AMANDA: Poderia dizer aqui que foi a praia de cor azulada na porta do meu quarto… mas acredito que a cereja mesmo foi voltar com mais vontade de conhecer destinos que não são os primeiros da lista da maioria das pessoas ou querer aprender mais e mais sobre um povo sofrido, mas que segue a vida feliz. E entender, que lá não tem coca-cola não porque não entra, e sim porque chega muito caro, e acabar tomando uma cuba cola geladinha <3. O povo de Cuba me encantou, as memórias estão guardadas para sempre!

Galeria de imagens de Amanda Munhoz em Cuba:

Te entendemos bem Amanda, também somos apaixonadas por destinos inusitados e desconhecidos. Com certeza o lugar já entrou na nossa lista. E para conferir mais dicas sobre Cuba, é só clicar aqui.

 

 

 

Tags: ,
Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados