Pin TPO Beneth Torquato em sua viagem a Ouro Preto

21 janeiro, 2019
Autor: Redação

Beneth Santana Torquato, é o nome do viajante de 26 anos, que decidiu desbravar as estradas à fora do nosso Brasil, durante 2 anos. Isso mesmo, o nômade digital, que relata suas experiências únicas em seu site Tire a Bunda do Sofá, e também em seu Instagram, decidiu pegar um carro e conhecer o melhor que o nosso país tem a oferecer. Por aqui, ele nos contou tudo sobre sua parada de 7 dias em Ouro Preto, Minas Gerais, e ainda deu várias dicas essenciais para os turistas de plantão.

Para conferir é só continuar aqui com a gente. E para acompanhar sua aventura, é só seguí-lo em suas redes sociais. Vale a pena!!!

 

TPO – O que te inspira e te move na busca de novos destinos e viagens?

BENETH: Eu acredito que uma boa experiência de viagem vem do conjunto de tudo. Destinos, gastronomia, paisagens, etc. Porém, quanto mais eu viajo, mais eu percebo que viajar é mais sobre pessoas do que qualquer outra coisa. Independente de onde você esteja, se você for mal recebido, a experiência como um todo será pior. Um exemplo recente, foi quando estive em Juiz de Fora, onde teoricamente não tem o que fazer, como turista. Mas fui tão bem recebido, que meus dias na cidade foram sensacionais. Meu foco é sempre ter o maior contato com a cultura local possível, e quem faz a cultura local, são as pessoas. Pra mim, conhecer e estar com pessoas boas, é o principal.

TPO – Qual foi o melhor conselho que já recebeu sobre “viagens”?

BENETH: Viaje sozinho. Não foi uma dica recebida diretamente, mas um texto de um blog, que acompanhei antes mesmo de criar o meu. Hoje eu passo esse mesmo conselho, pra todos que converso sobre o assunto. Acredito verdadeiramente que viajar sozinho, é a melhor experiência de vida que uma pessoa pode ter. O desenvolvimento pessoal que isso te proporciona, é imensurável. Não existe faculdade que te desenvolva da mesma maneira. Pra mim, viajar sozinho, é uma coisa que todo mundo deveria fazer, pelo menos uma vez na vida.

TPO – Depois de já ter conhecido e desbravado alguns destinos, o que ainda te assusta?

BENETH: Sempre tomo muito cuidado com meus documentos. Apesar de nunca ter perdido ou ter sido assaltado, imagino que deva ser um baita stress perder os documentos, principalmente se estiver fora do país.

 

 

TPO – Playlist da Trip:

BENETH: Falando em músicas específicas, tem uma que me traz uma lembrança extremamente boa, que é Ocean Drive. Essa música era sucesso em Montenegro, em 2016, quando passei 5 semanas trabalhando em um hostel, na cidade de Kotor. Conheci pessoas incríveis nessa experiência, que me receberam como uma verdadeira família, e mantenho contato até hoje. Toda vez que escuto essa música, lembro dessas pessoas e de tudo o que passamos nesse tempo. Falando sobre música em geral, escuto de tudo, gosto de diversificar. Tanto que criei uma playlist do Tire a Bunda do Sofá, no Spotify, onde a galera que me acompanha pode adicionar suas músicas preferidas. Sempre escuto essa playlist quando pego a estrada.

 

TPO – O que não pode faltar nessa mala?

BENETH: Sou tão desapegado das coisas, que confesso achar difícil de responder essa. Mas acho que celular e perfume são essenciais, o resto eu posso comprar facilmente se precisar. Se for uma viagem longa, não abro mão do notebook também.

 

 

TPO – Como você chegou lá?

BENETH: Foi de carro. Ouro Preto fez parte do roteiro da minha viagem de 2 anos pelo Brasil, que será feita toda de carro.

 

TPO – Mala de rodinha ou mochilão?

BENETH: Mochilão, eternamente. Acho que só vou parar de usar mochilão quando a coluna não aguentar mais mesmo. A mochila oferece uma mobilidade muito maior do que a mala, principalmente em cidades históricas, como Ouro Preto. Vi muita gente sofrendo, carregando a mala pelas ruas de pedra da cidade. O segredo do mochilão, é investir em uma de qualidade, e com estrutura apropriada para o seu corpo. Mochilas assim são muito confortáveis, e você nem sente o peso da bagagem.

TPO – O que não dá pra perder?

BENETH: O turismo de Ouro Preto é quase que 100% focado nas igrejas e história da cidade. O que as pessoas não sabem, é que a região oferece opções incríveis de ecoturismo. O Parque das Andorinhas é um exemplo, e considero que é a parte imperdível da cidade.

 

 

TPO – Onde e o que comer?

BENETH: Restaurantes Tiradentes, melhor custo benefício da cidade. Tem comida típica mineira, muito boa por um preço excelente. Recomendo chegar cedo, pois faz uma fila grande.

 

TPO – Onde se hospedou?

BENETH: Passei 4 noites na casa de uma mulher que me recebeu através do Couchsurfing. Depois disso ela foi viajar, e como eu queria conhecer mais algumas coisas, fiquei mais duas noites no É Hostel. Hostel bom, nada especial, além da localização, que é perto dos principais pontos da cidade. Sempre bem limpo, atendimento e estrutura legais.

 

TPO – Em qual época do ano você escolheu ir para esse destino?

BENETH: Estive em Ouro Preto na metade de outubro, e não teve pesquisa. Minhas viagens são sempre com o mínimo de planejamento. Eu decido o próximo destino sempre bem em cima da hora, e não me preocupo muito com o tempo. Nessa época, peguei dias lindos em Ouro Preto, e também alguns com chuva pesada. Mas a maioria foi de sol, e deu pra aproveitar bem.

 

TPO – Fatos engraçados:

BENETH: Não sei se posso considerar engraçado, mas levei uma multa por estacionar em local proibido, achando que era permitido. Acontece né.

 

TPO – Cereja do Bolo:

BENETH: Não teve um momento em específico, mas o fato de estar em uma cidade histórica me trouxe uma enorme tranquilidade. Fazia tempo que não visitava uma cidade assim, e foi realmente muito bom caminhar pelos cantos de Ouro Preto, imaginando toda a história que aconteceu por ali.

 

Galeria de Imagens de Beneth em Ouro Preto:

 

 

 

 

 

Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados