Pin TPO A chef Patricia Helu em sua viagem para Corumbau, na Bahia

29 outubro, 2018
Autor: Redação

Patricia Helu, é uma chef de cozinha de mão cheia, da culinária vegana e vegetariana, que acredita que a alimentação saudável vai muito além da saúde, mas também está ligada diretamente com a maneira em que vemos o mundo e cuidamos da natureza.

A chef, que compartilha muito do seu incrível trabalho em seu Instagram Patricia Helu, nos contou em detalhes sobre uma viagem para Corumbau, na Bahia, onde ela firmou uma parceria com um hotel e desenvolveu um cardápio exclusivo. Para saber como foi essa experiência e conhecer um pouco mais do seu trabalho, é só continuar com a gente por aqui!

TPO – O que te inspira e te move na busca de novos destinos e viagens?

PATRICIA: Gosto de explorar o novo, novas culturas, novos sabores, novos temperos e novas paisagens. Porém, eu também amo ir para lugares em que já estive, onde eu me sinto em casa. Pelo menos 70% das minhas viagens são para lugares em que eu conheço o local, me sinta tranquila, que sei onde vou comer bem e me sentir confortável.

TPO – Qual foi o melhor conselho que já recebeu sobre “viagens”?

PATRICIA: Use a sua viagem para curtir aquele momento, esquecer tudo lá fora, deixar os seus problemas em casa, esquecer o celular e aproveitar cada minuto para conhecer o novo.

TPO – Depois de já ter conhecido e desbravado alguns destinos, o que ainda te assusta?

PATRICIA: Acho que a distância. Não gosto de pegar um voo muito longo ou viajar para algum lugar com o fuso horário muito diferente.

 

TÁ POR ONDE

TPO – Playlist da Trip:

PATRICIA: Eu gosto de ouvir musicas brasileiras, mas tenho a Músicas para cozinhar, que é uma playlist que eu ouço muito e amo.

TPO – O que não pode faltar nessa mala?

PATRICIA: Um biquíni, havaianas e snacks práticos para comer no meio do dia. E quando vou para algum destino que preciso pegar avião, nunca falta uma meia e um casaquinho para me aquecer.

TPO – Como você chegou lá?

PATRICIA: Fui até Porto Seguro de avião, depois peguei um carro ate Corumbau, em seguida peguei uma canoa, um buggy e fui caminhando até o final. Mas uma outra opção para chegar até lá, que também já fiz, é ir de avião até Porto Seguro, pegar um carro até Caraíva e aí atravessar de canoa até Corumbau. O motorista do transfer que me ajudou nessa viagem se chama Robinho, que mora por lá e vai batendo um papo contando tudo sobre o lugar, fazendo com quem a viagem seja super rápida.

TPO – Mala de rodinha ou mochilão?

PATRICIA: A minha sugestão é uma mala bem pequena e com poucas peças, pela praticidade. Sempre que vou para a Bahia eu nunca despacho a mala, porém a mala de rodinha pode ser mais prática para aeroporto.

 

TÁ POR ONDE

TPO – O que não dá pra perder?

PATRICIA: Colocar um biquíni, se proteger do sol e fazer uma caminhada sem hora pra voltar pelas praias desertas de Corumbau, nesse passeio você não vai cruzar com ninguém. Além disso, conhecer a Fazenda São Francisco do Corumbau, e provar as delícias que eu introduzi no cardápio by Patricia Helu, além dos pratos mais tradicionais que vem acompanhando a fazenda desde o início. E o mais especial de lá, é que você se sente totalmente em casa, por inúmeros fatores, que vão desde a sala de televisão que parece ser a sala da sua casa, até o cuidado com todos os detalhes e o carinho de toda a equipe que trabalha lá, como por exemplo a Izabel, a gerente que trabalha no hotel faz tempo, e é extremamente atenciosa.

 

TPO – Onde e o que comer?

PATRICIA: Se você estiver hospedado na Fazenda São Francisco do Corumbau, provavelmente você não vai querer comer em outro lugar, pois o cardápio muda todos os dias. Sem falar no restaurante, que é super confortável e acolhedor, com um serviço impecável e funcionários especiais que estão sempre com um sorriso no rosto. Sugiro também, além de experimentar o meu cardápio especial Patricia Helu, com opções para vegetarianos, intolerantes à lactose e celíacos, sendo renovado todos os anos, provar os outros pratos do restaurante que são comandados pelo chef Teco, que utiliza produtos orgânicos, da própria horta da fazenda e peixes e frutos do mar pescados em Corumbau.

Porém, como o restaurante é disponível apenas para os hospedes da fazenda, minha dica para quem não está hospedado por lá, é comer nos diversos restaurantes que estão à beira da praia.

TPO – Onde se hospedou?

PATRICIA: Na própria Fazenda São Francisco. Um lugar no meio de uma extensa faixa de coqueirais, com mais de 1,5 km de praia em sua frente. Suas instalações oferecem privacidade, conforto e tranquilidade, já que são apenas 10 quartos à beira-mar.

 

 

 

TÁ POR ONDE

 

TPO – Em qual época do ano você escolheu ir para esse destino?

PATRICIA: Como o clima tem estado muito instável ultimamente, não tem muito como escolher. Porém, Bahia é sempre Bahia, então dá para ir o ano todo.

TPO – Cereja do Bolo:

PATRICIA: Como falei ali em cima, peguei um transfer com uma pessoa super simpática chamada Robinho, que além de nos contar diversas curiosidades da região, nos convidou para conhecer a plantação de pimentas do reino em sua fazenda. Como eu nunca havia comido ela fresca dessa maneira, foi uma experiência muito bacana e especial, e ainda achei ela muito saborosa.

 

 

Especial mesmo foi receber a Pati para nos contar um pouco dessa experiência incrível e conhecer de perto o seu importante trabalho. Simplesmente amamos!

Fotos de Corumbau por Patricia Helu:

 

 

 

 

 

 

Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados