Dicas essenciais de Bonito, no Mato Grosso do Sul

28 janeiro, 2020
Autor: Redação

O Brasil é referência mundial quando o assunto é ecoturismo. Com muito orgulho, podemos dizer que somos ricos em destinos ligados à natureza, e que nos proporcionam diferentes experiências e belezas naturais. Por esse motivo Bonito, no Mato Grosso do Sul já é muito conhecido e procurado por turistas do mundo todo.

Então se você quiser planejar uma viagem incrível até lá, siga as nossas dicas e sugestões por aqui!

Localizado na região Centro-Oeste, no estado do Mato Grosso do Sul, Bonito, que conta com quase 22 mil habitantes, é atualmente um dos destinos de ecoturismo mais conhecidos do Brasil. Com uma grande biodiversidade, sendo aproximadamente 4 mil espécies de plantas, 2 mil espécies de peixes e outros animais aquáticos, inúmeras cachoeiras, grutas, rios, cavernas e as águas mais cristalinas do mundo que são filtradas por uma terra rica em calcário, em 2009 a cidade foi considerada um dos lugares mais bonitos do nosso país!

Mas não pense que Bonito sempre foi um destino popular entre os viajantes. Ele começou a ser notado em meados dos anos 70, quando o funcionário de uma fazenda descobriu um enorme buraco no chão, que na verdade era um lago de águas cristalinas tomado por estalactites. Com o passar do tempo, esse buraco, os rios de águas cristalinas, as suas lindas cachoeiras e as grutas, foram ganhando cada vez mais visibilidade entre os amantes da natureza, e com isso a infraestrutura foi ficando cada vez mais propícia para recebê-los.

Veja só as dicas essenciais desse paraíso natural:

Principais atrações de Bonito:

Antes de começarmos a falar sobre os passeios, vale deixar claro alguns quesitos importantes:

  • Como o destino tem sido cada vez mais procurado, é preciso fazer reservas em alguma agência de turismo da cidade, já que em muitas visitações, o número de pessoas é limitado por horário;
  • Em datas comemorativas, feriados e alta temporada, é recomendado realizar as reservas com 6 meses de antecedência. Já para a baixa temporada, 1 mês de antecedência é o suficiente;
  • Os valores dos passeios são tabelados, e os seus vouchers são emitidos pelas agências especializadas;
  • Em todas as atrações são cobradas a apresentação do voucher, portanto, se a agência afirmar que o local está cheio, de nada adianta ir até o mesmo para tentar visitá-lo, já que não existem bilheteiras nos passeios.

Abismo Anhumas: O lugar é incrível!!! Por lá, é possível realizar um rapel, em uma fenda de 72 metros na pedra, onde dá acesso a uma caverna. E então, em seu interior há um enorme lago, onde podemos mergulhar – sendo um dos locais mais requisitados do Brasil para realizar a prática -, fazer flutuação ou passear de barco. Como o seu acesso é feito apenas através do rapel, um dia antes desse passeio, é oferecido um treinamento obrigatório, para as pessoas aprenderem técnicas necessárias para realizá-lo.

Gruta do Lago Azul: Esse é um dos lugares, se não o mais, conhecidos de Bonito. A enorme caverna com um lago azul intenso em seu interior é um verdadeiro espetáculo, e por isso, a sua visita é inédita. Para chegar até o lago e poder observar as estalagmites e estalactites – as formações rochosas formadas há milhares de anos dentro de uma caverna -, é preciso descer aproximadamente 300 degraus. Lembrando que não é permitido nadar na lagoa, e para observá-la em sua coloração bem azul, a melhor época é entre dezembro e janeiro, bem pela manhã, já que nessa época os raios solares entram diretamente no lago.

Aquário Natural: O nome do passeio já diz tudo. Esse é um verdadeiro aquário criado pela natureza, nas águas do rio Baía Bonita. A tração consiste na flutuação para admirar a sua nascente e as diversas espécies de peixes. Sem contar que também é possível fazer trilhas pelos arredores com a companhia de guias. É importante lembrar que é proibido ficar em pé no interior do aquário, apenas boiar e seguir o fluxo da correnteza. Esse é um dos passeios mais próximos do centro de Bonito, e pode ser feito de carro ou até bicicleta.

Lagoa Misteriosa: Para quem pretende praticar o mergulho, esse é um dos lugares mais recomendados. Localizada no município de Jardim, próximo a Bonito, a Lagoa Misteriosa, que é na verdade uma caverna inundada que resultou em um profundo poço azul, com rochas, paredões e muitos peixes, conta com uma das águas mais cristalinas do Brasil. Por lá é possível também fazer flutuação, mergulho com snorkel ou apenas um banho relaxante.

Boca da Onça: Essa é a maior cachoeira do Mato Grosso do Sul. Ela conta com 156 metros de queda, e para chegar em sua piscina é preciso enfrentar 800 degraus ou apostar em carros 4×4. A cachoeira é acessada através de uma trilha de mais ou menos 3 horas pela mata, porém o desafio se torna fácil, quando nos deparamos com mais 10 cascatas e piscinas naturais para desfrutar pelo caminho. E para fechar com chave de ouro, nesse passeio também é possível encarar um rapel de 90 metros, e admirar a vista panorâmica para o cânion do rio Salobra.

Outras atrações recomendadas em Bonito:

  • Estância Mimosa;
  • Rio Sucuri – o mais transparente do Brasil;
  • Rio da Prata;
  • Rio Formoso;
  • Buraco da Araras;
  • Cachoeiras Rio do Peixe;
  • Cachoeiras Serra da Bodoquena;
  • Projeto Jibóia;
  • Balneário do Sol;
  • Eco Park Porto da Ilha;
  • Fazenda Ceita Corê;
  • Gruta São Miguel;
  • Praia da Figueira;
  • Eco Porto da Ilha;
  • Nascente Azul;
  • Ilha Bonita;
  • Balneário Lago da Capela.

Atividades:

  • Mergulho;
  • Snorkeling;
  • Flutuação;
  • Boia Cross;
  • Arvorismo;
  • Rafting;
  • Rapel;
  • Trekking.

O que levar?

  • Roupas leves para trilha;
  • Calçados próprios como tênis ou bota de trekking;
  • Chinelo;
  • Shorts;
  • Biquíni;
  • Toalha;
  • Boné;
  • Máquina fotográfica;
  • Repelente;
  • Protetor solar;
  • Máscara e snorkel (muitos lugares disponibilizam para aluguel).

 

Vida Noturna:

O destino não é apenas para aproveitar durante o dia, já que podemos desfrutar de diversos lugares que oferecem uma boa música ao vivo, comidas típicas e até provar a cachaça mais famosa da região, feita com mel, guaraná e canela. As melhores opções são o Taboa Bar e a sua fábrica (onde é produzida a cachaça), Bonito Beer Cervejas Especiais e o Lá Bonita – Bar e Restaurante.

Quando ir?

Por incrível que pareça a melhor época para ir a Bonito, é na época chuvosa, entre dezembro a março, pois as cachoeiras e rios estão mais cheios e as vegetações mais verdes e abundantes. Porém, nos meses de julho e agosto, mesmo sendo a época da seca e com maior incidência de queimadas, as águas ficam ainda mais cristalinas.

Lembrando também, que na alta temporada – verão, julho e feriados – a cidade costuma lotar, e com isso, além de prejudicar algumas atrações, os preços de hospedagens, restaurantes e atrações ficam bem mais altos.

Como chegar em Bonito?

A maneira mais rápida de chegar em Bonito, é de avião. Para quem não sabe, a cidade conta com um pequeno aeroporto, que possui uma rota triangular: Campinas – Bonito -Corumbá, pela viação Azul. Porém esses voos são limitados, sendo de Campinas a Bonito apenas às terças, quintas e domingos e Bonito – Campinas, às segundas, quartas e sextas.

Porém, há também o aeroporto da capital Campo Grande, que fica a 280 km de Bonito, que além de contar com mais opções de voos, eles costumam ser mais baratos. E a partir de lá, o ideal é alugar um carro ou pegar um ônibus pela Viação Cruzeiro do Sul, que faz Campo Grande – Bonito diariamente (exceto aos domingos).

Melhores hospedagens de Bonito:

Um outro destino bem parecido com Bonito, que temos certeza que você se encantará também, é Nobres no estado do Mato Grosso, entre aqui para conferir todas as dicas essenciais do lugar.

E você, já esteve em Bonito?

Tags: , , , ,
Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados