Pin TPO Tudo sobre a incrível viagem de Paloma Pereira em Cancún

18 fevereiro, 2019
Autor: Redação

A engenheira de projetos, Paloma Rezende Pereira, de 25 anos, aproveitou as suas férias para curtir o melhor de Cancún. Ao lado de seu namorado, foram 7 dias incríveis e ensolarados, que renderam muito bagagem de volta em um dos destinos mais procurados do México. Para saber como foi e conferir todas as dicas do lugar, é só continuar com a gente!

TPO – O que te inspira e te move na busca de novos destinos e viagens?

PALOMA: Eu encontrei a minha verdadeira inspiração de vida nas minhas viagens.  É um sentimento onde ao mesmo tempo em que você se sente pequeno no meio de um mundo tão grande, você se sente gigante, gigante de paz no coração, gigante de sorrisos, gigante de histórias pra contar, gigante de amigos. Em cada lugar, mora ali uma nova cultura e uma nova pessoa a ser descoberta, assim como mora um pouquinho de nós que estamos prestes a conhecer, e é aí onde está toda a beleza. Trazemos sempre um pouco com a gente de cada lugar, e deixamos sempre um pouco de nós. E quando depois de muito cansaço você chega ao fim da trilha, e encontra AQUELA paisagem? Ali você encontra Deus, em cada detalhe.

TPO – Qual foi o melhor conselho que já recebeu sobre “viagens”?

PALOMA: Acho que o melhor conselho que eu já ouvi, para a vida, é que muito melhor do que acumular bens materiais, é acumular histórias. E por esta razão, cada viagem que eu faço é tão importante pra mim.

TPO – Depois de já ter conhecido e desbravado alguns destinos, o que ainda te assusta?

PALOMA: A maldade das pessoas, seja em qualquer lugar do mundo, ainda me assusta. Durante as minha viagens nunca passei por nenhuma situação de risco, ou por algo que me paralisou, mas já presenciei situações de roubo, por exemplo, com pessoas em hostels, durante trilhas, etc., e já ouvi histórias de amigos neste mesmo sentido, e isso me entristece muito.

 

TPO – Playlist da Trip:

PALOMA: Eu tenho uma playlist única no meu celular, com todas as minhas músicas favoritas, que ouço tanto viajando, quanto limpando a casa, trabalhando…Mas existe uma música, em especial, com uma letra realmente expecional, que me remete sempre à lugares especiais, longe de casa: 93 Million Miles – Jason Mraz.

TPO – O que não pode faltar nessa mala?

PALOMA: Sempre levo comigo as minhas melhores roupas (hehe), e minhas câmeras (Gopro e Câmera de Vídeo), I-N-D-I-S-P-E-N-S-Á-V-E-I-S!

TPO – Como você chegou lá?

PALOMA: Eu e o meu namorado viajamos juntos, fomos de carro até o Aeroporto de Guarulhos com os meus pais, de lá pegamos um vôo para o Aeroporto Internacional de Cancun, mas paramos em Lima no Peru, para uma escala de 3h. Chegando em Cancun, nós já havíamos reservado pela internet uma van para nos levar do Aeroporto até o Hotel onde nos hospedaríamos, quando chegamos o motorista já estava lá com a plaquinha com nossos nomes.

TPO – Mala de rodinha ou mochilão?

PALOMA: Cancun é um destino, geralmente, mais “glamuroso”, não encontrei muitas pessoas mochilando por lá, então eu diria “Mala de Rodinha” rs. O legal deste lugar é se hospedar em um hotel em regime “all-inclusive”, e curtir!

 

TPO – O que não dá pra perder?

PALOMA: Eu sou apaixonada pela natureza marinha, e embora não tenhamos contratado nenhum passeio que envolvia mergulho/snorkeling, por conta dos altos valores, nós estávamos decididos a fazer snorkeling por conta própria na Isla Mujeres. Fomos até a Isla Mujeres de ferry-boat da Ultramar, saindo da Playa Caracol, chegando na ilha, conversamos com algumas pessoas que trabalham por lá e perguntamos qual era o melhor lugar para se praticar snorkeling por conta, e nos indicaram um caminho até o Hotel Mia (aproximadamente 15 minutos de caminhada, do porto onde o ferry-boat desembarcou), onde existe um recife marinho bem bacana. Chegando lá, deixamos nossas mochilas em um cantinho, pegamos nossas máscaras de snorkel e ficamos no mar por 4 horas! Todo o mar em torno deste hotel é bem raso, com vida marinha abundante. Pra mim, foi o melhor dia da viagem.
Um outro passeio que também não pode faltar pra quem vai à Cancun é conhecer a Chichen-Itza. A pirâmide maia é considerada uma das 7 maravilhas do mundo moderno, e a energia do lugar é indescritível.

TPO – Onde e o que comer?

PALOMA: Todas as nossas refeições na viagem foram feitas no hotel onde ficamos hospedados – Oleo Playa Cancun – em regime All-Inclusive. O hotel é surreal, e possui 3 restaurantes fantásticos, serviço de quarto 24h, e alguns bares com snacks o dia todo. Comemos e bebemos muito por lá!

TPO – Onde se hospedou?

PALOMA: Nós nos hospedamos no hotel Oleo Playa Cancun All Inclusive Resort, em regime all inclusive. Este hotel fica na zona hoteleira de Cancun, porém um pouco mais afastado dos hotéis mais famosos pelas “festas”. Vimos muitos casais e famílias hospedados por lá, é um lugar mais tranquilo. O hotel é maravilhoso, com uma arquitetura “clean” e moderna, tudo muito limpo, atendimento excepcional, regime all inclusive muito bom, e tudo com um custo-benefício excelente. Eu e meu namorado ficamos absolutamente satisfeitos e felizes com a escolha do hotel, e com certeza nos hospedaremos por lá de novo se voltarmos à Cancun no futuro. Eles possuem transfer para o aeroporto, mas tem um custo de USD 15.00 por pessoa.

 

TPO – Em qual época do ano você escolheu ir para esse destino?

PALOMA: Fomos em Outubro, porque conseguimos conciliar nossas férias juntos apenas neste mês, e por ser baixa temporada, o custo da viagem ficou bem melhor do que se fosse em alta temporada. Cancun é quente o ano todo, porém a temporada oficial de furacões vai do início de junho ao final de novembro, e os meses em que Cancún pode sofrer mais são setembro e outubro, inclusive com as chuvas. A nossa estratégia foi fazer todas as reservas (gratuitas, como hotel e transfer, por exemplo) para a semana que planejamos ir, e apenas as passagens deixamos pra comprar com 10 dias de antecedência, acompanhando bastante a meteorologia. São Pedro ajudou muito, e só pegamos dias de muito sol e calor durante toda a viagem! =)

TPO – Fatos engraçados:

PALOMA: Nós havíamos comprado pela internet um passeio de Parasail pela zona hoteleira de Cancun. Fizemos o agendamento com a empresa, e o motorista nos buscou em uma van comum no nosso hotel na hora combinada. Durante o percurso ele buscou mais algumas pessoas ao norte da zona hoteleira, e seguimos “viagem” sentido à marinha onde faríamos o passeio. O motorista dirigiu por um longo tempo, e depois que eu e meu namorado começamos a prestar mais atenção ao caminho, nós notamos que já havíamos saído da zona hoteleira há algum tempo, e estávamos passando por uns lugares bem mais afastados e “mal aparentados” de Cancun. Não tínhamos internet para nos localizarmos, e então eu, desesperada como sou, comecei a me preocupar de verdade, achando que estávamos sendo sequestrados para a venda de órgãos no México. Tentei manter uma conversa com o motorista para acalmar o meu desespero, e depois de mais uns 10 minutos, chegamos à uma pequena marinha, onde pegamos um barco e retornarmos para o mar norte da zona hoteleira, e então fizemos o passeio sem problemas…rs. A mente é nosso maior inimigo…rs!

TPO – Cereja do Bolo:

PALOMA: Sem dúvidas, conhecer a cultura maia e visitar a Chichen Itza me marcou muito. A energia do lugar, a história e a fé do povo maia inspirou meu coração.

 

Galeria de fotos de Paloma em Cancún:

Amamos Paloma, obrigada por compartilhar sua experiência com a gente! Nós já também fizemos um post exclusivo com dicas de Cancún, para conferir é só clicar aqui.

 

 

 

Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados