Pin TPO Conheça as belezas do Centro Histórico de Goiás

29 junho, 2020
Autor: Redação

Para quem pensa que Goiás se refere apenas ao estado que abriga as incríveis paisagens naturais da Chapada dos Veadeiros ou os famosos cantores sertanejos, saiba que ele também possui um pequeno município de mesmo nome, repleto de atrativos interessantes. Vamos conhecer o Centro Histórico de Goiás?

A Cidade de Goiás ou Goiás Velho, como é popularmente conhecida, é um local que convida a uma verdadeira viagem ao passado, tanto pelas histórias que ali ocorreram quanto pelo encantador conjunto arquitetônico e urbanístico que fizeram o município ser reconhecido como Patrimônio Histórico e Cultural Mundial pela UNESCO em 2001.

Situado a 142 quilômetros de Goiânia, capital do estado, a cidade de Goiás desenvolveu-se em um vale rodeado pelos morros verdes da Serra Dourada, São Francisco, Cantagalo e Lages. O município que possui aproximadamente 25.000 habitantes, pertence a bacia hidrográfica Tocantins-Araguaia e é atravessado pelo Rio Vermelho.

A vegetação típica do local é o cerrado, ou seja, uma vegetação formada em sua maior parte por gramíneas, arbustos e árvores pequenas, que ficam afastadas umas das outras e costumam ter os galhos mais secos, duros e retorcidos. Para quem gosta de trilhas e quiser se aventurar por lá, a cidade de Goiás ainda oferece muitas cachoeiras maravilhosas.

Historicamente falando, Goiás teve uma importante função na ocupação e colonização das terras do Brasil Central ao longo dos séculos XVIII e XIX, pois servia de ponto de referência aos bandeirantes que partiam de São Paulo em busca de índios e ouro no interior do território brasileiro.

Primeira capital do estado de Goiás, a cidade conservou mais de 90% de sua arquitetura barroco-colonial e seu traçado urbano revela como os exploradores do território adaptaram os modelos de planejamento e construção vigentes na metrópole portuguesa às realidades da região tropical. As ruas de pedras desalinhadamente colocadas e os casarões de adobe e pau a pique unidos uns aos outros em cores radiantes, formam conjunto harmonioso do uso de materiais e técnicas locais. Os postes de iluminação inspirados nos antigos lampiões complementam a paisagem charmosa do centro histórico e trazem a sensação de estar vivendo há séculos atrás.

Além disso, um fato interessante é que é muito comum na cidade, os moradores deixarem as portas de suas casas abertas durante o dia como uma forma de mostrar a receptividade da população, algumas destas casas inclusive foram transformadas em lojas de artesanatos e possuem peças únicas. Moradores observando o movimento à beira das janelas também estão entre as cenas típicas de cidade de interior que encontramos aqui.

A rica tradição cultural inclui não somente a arquitetura e as técnicas construtivas, mas também a música, poesia, culinária e festas populares. Entre elas se destaca a Procissão do Fogaréu, uma encenação religiosa emocionante sobre a Paixão de Cristo à luz de tochas e ao som de tambores, que ocorre todos os anos na quinta-feira da Semana Santa.

Principais pontos turísticos de Goiás:

Esse clima bucólico é o cenário perfeito para quem quer unir descanso e conhecimento. Por isso, separamos aqui os pontos turísticos na cidade, que você não pode deixar de conferir:

Casa de Cora Coralina: Uma das poetisas e contistas de maior reconhecimento do Brasil, Cora Coralina, nasceu em Goiás em 1889 e morreu em 1985 e sua casa hoje se transformou em um lindo museu em sua homenagem. A casa fica bem no centro da cidade, ao lado da ponte e às margens do Rio Vermelho.

O ingresso custa R$ 8,00 com direito a um guia que conta os momentos marcantes da vida de Cora, e o visitante ainda passeia pelos 16 cômodos do casarão observando os manuscritos, livros, objetos pessoais e até as correspondências trocadas com o amigo Carlos Drummond de Andrade.

Para saber mais informações, acesse o site da Casa de Cora Coralina.

Museu das Bandeiras: O Museu das Bandeiras  é um patrimônio histórico tombado pelo Ipahn em 1951. Trata-se de uma casa construída em 1766 para exercer a função de prédio legislativo e cadeia. A cadeia, que funcionou até 1950, ficava no térreo e uma escada de madeira conduzia ao andar superior cujos salões serviam a Casa da Câmara de Goiás.

Ao todo, o Museu das Bandeiras reúne um acervo de 573 peças entre documentos importantes, que contam a história de Goiás, objetos valiosos da arte sacra local, armas, vestuários, móveis, entre outros.

Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte: A Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte é uma das mais belas da cidade. Foi construída em 1779 no estilo barroco e, após passar por um incêndio que destruiu boa parte de sua estrutura em 1921, foi reconstruída e hoje dá espaço também ao Museu de Arte Sacra da Boa Morte, que reúne imagens sacras esculpidas em cedro.

Praça do Coreto: Não poderia faltar aquela parada na charmosa praça do Coreto. A praça que tem o nome oficial Dr. Tasso de Camargo, possui uma arquitetura encantadora e é ponto de encontro dos moradores especialmente em dias festivos. Abaixo do coreto encontra-se uma sorveteria que funciona desde 1952, onde é possível se deliciar com os sabores surpreendentes das frutas do cerrado.

Palácio Conde dos Arcos: O Palácio Conde dos Arcos foi a primeira sede dos governadores de Goiás. O prédio foi constituído em 1751 pelo primeiro governador da então capitania de Goiás, Dom Marcos de Noronha, conhecido como “Conde dos Arcos”.

A partir daí, sofreu várias reformas, restaurações, remodelações e ampliações, mas conservou suas características originais e importância histórica. Hoje funciona como centro de atividades culturais. Possui mais de 30 cômodos, três pátios com jardins sendo o maior deles, em estilo português. Além de riqueza do acervo de mobiliário e peças antigas.

Outros pontos turísticos em Goiás:

  • Mercado Municipal;
  •  Igreja do Rosário;
  •  Igreja da Matriz de Sant’ana;
  • Chafariz de Cauda;
  • Espaço Cultural Goiandira do Couto;
  • Casa da Fundição do Ouro.

Quando ir:

O clima é predominantemente quente e úmido o ano inteiro, porém é possível definir dois períodos distintos: um chuvoso, com abundância de águas no verão, entre os meses de outubro a abril, e outro período seco, considerado a melhor época para aproveitar a cidade, nos meses de maio, junho, julho, agosto e setembro, já que a ausência de chuvas é quase total. A temperatura média anual é de aproximadamente 25 graus, sendo os meses de setembro e outubro os mais quentes e junho e julho os mais frios.

Comidas Típicas:

Goiás também é famosa devido aos deliciosos doces caseiros produzidos na cidade. As docerias ficam espelhadas por todo o centro histórico e existem uma série de opções imperdíveis: os limõezinhos-galegos recheados com doce de leite, doces cristalizados, o aclamado pastelinho – pastel de massa assada no forno e com recheio de doce de leite, as rosas de coco e de laranja, os alfenins, entre tantos outros doces.

Onde Comer em Goiás:

  • Tapioca do Cerrado;
  • Pizzaria Ouro Fino;
  • Dedo de Prosa – Café e Bistrô;
  • Restaurante Tempero e Arte;
  •  Bar do Cajá.

Dicas de hotéis em Goiás:

Como chegar na cidade de Goiás:

Há diversas maneira de chegar em Goiás, veja só:

De avião:

  • O aeroporto mais próximo é o de Goiânia, a 150 quilômetros.
  • O aeroporto de Brasília fica a 320 quilômetros.

*A partir de então o ideal é alugar um carro e seguir viagem.

De carro:

  • Vindo de Goiânia, acesso pela GO-070
  • Vindo de Brasília, acesso pela BR-060 (direção Anápolis), GO-222 (até
    Inhumas) e GO-070.

De ônibus:

A viação Moreira tem ônibus partindo de Goiânia e de Brasília em direção a Goiás.

E aí, animou planejar uma viagem para Goiás?!

Quem conhece o destino, compartilha com a gente o que achou!

 

 

Tags: ,
Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados