Pin TPO Turismo de observação de baleia jubarte na Bahia

14 maio, 2019
Autor: Redação

O turismo de observação de animais selvagens vem crescendo a cada dia. A modalidade surgiu na década de 60, com o safáris pela África, e desde então ganhou o coração dos mais variados turistas. Essa prática vem agregando não só na conscientização ecológica das pessoas, mas também no aumento de renda, emprego e valorização cultural em diversas regiões.

E como somos loucas por todas as experiências que esse mundão pode nos proporcionar, hoje daremos todas as dicas para você observar as baleia jubartes na Bahia, o principal ponto para observação, no Brasil. Continue por aqui e se surpreenda!

Você sabia, que mesmo estando separadas por quilômetros e mais quilômetros da Antártida, é na América do Sul, para sermos mais exatas, no Brasil, que as baleias jubartes migram para se reproduzirem e criarem seus filhotes? O motivo é simples, as águas tropicais quentes e tranquilas da costa brasileira, principalmente da Bahia, são ideais para esse processo, que acontece todos os anos, entre os meses de julho a outubro.

Vamos entender mais sobre essa espécie?

Seu nome científico é Megaptera novaeangliae, e ao contrário do que muitos pensam, a baleia jubarte tem um temperamento muito dócil. Elas podem chegar a medir até 16 metros e pesar até 40 toneladas, com nadadeiras peitorais medindo 1/3 do comprimento total de seu corpo. Lembrando que as baleias fêmeas são maiores que os machos. A gestação de uma baleia jubarte dura aproximadamente 11 meses, e seus filhotes nascem com aproximadamente 800 a 1000 Kgs, em um comprimento com cerca de 4 metros, podendo mamar até 200 litros de leite por dia.

Sua observação é bastante procurada, devido aos shows espontâneos apresentados com acrobacias, saltos e cantos. Sim, elas são diferenciadas por seu desenvolvido sistema vocal.

Segundo estudos, as baleias machos literalmente cantam canções, que são chamadas de temas, por longas sequências, tanto para atrair as fêmeas, quanto para afugentar os outros machos. Um fato interessante, é que esse canto é distinto em cada região do mundo e varia em cada temporada, ele vai sendo modificado devagar até virar uma canção totalmente diferente, depois de 5 anos. Essa alteração vocal é muito importante para pesquisadores e biólogos diferirem e caracterizarem cada população da espécie.

Felizmente, as baleias jubartes saíram da lista oficial do IBAMA de animais ameaçados de extinção e foram reclassificadas como “quase ameaçadas”, devido ao fato da população da espécie ter crescido e se procriado em nosso litoral. De acordo com pesquisas, esse índice foi dado pela alta quantidade de encalhes, caça predatória, tráfego de embarcações, aquecimento global, exploração de petróleo e poluição do mar. Porém, o governo brasileiro, ao lado de diversas ONG’s, vem trabalhando fortemente, em cima de projetos e ações importantes, para a conservação do meio ambiente marinho e preservação das espécies.

No Oceano Atlântico Sul Ocidental, é em Abrolhos que está localizado o maior berço reprodutivo das baleias jubarte. Porém, existem outros lugares da Bahia para realizar o turismo de observação das espécies, o nomeado Whale Watching”. Vamos falar sobre eles?

Lugares na Bahia para observar baleias jubarte:

Abrolhos: Como dissemos, Abrolhos, que está a 250 km de Porto Seguro, é o maior berço de reprodução das jubartes, e além de ser um lugar paradisíaco, é lá que está localizada a sede do Projeto Baleia Jubarte, que tem o objetivo de potencializar socioeconomicamente o destino, através do turismo. Nessa região, são cerca de 9 mil baleias por ano, e é a partir de julho, que começam as excursões para a observação. O passeio é feito através de uma agência autorizada da cidade de Caravelas, que disponibilizam barcos ou até catamarãs. Depois de aproximadamente 4 horas de navegação, em uma distância de no mínimo 50 metros, os animais que contam a com proteção do Instituo Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e pela Marinha, começam a aparecer desinibidamente, fazendo os seus shows. O passeio também conta com diversas paradas nas ilhas próximas, para mergulho.

#DicaTPO: Como a região de Abrolhos não costuma ficar superlotada, principalmente na baixa temporada, é recomendado entrar em contato com as agências com antecedência, para conferir as disponibilidades de embarcações.

Hospedagens em Caravela:

Opções de agências em Abrolhos: 

Confira o nosso post com dicas essenciais de Abrolhos. 

Praia do Forte: A aproximadamente 80 km da capital Salvador, a Praia do Forte também é considerada um santuário de preservação ambiental, abrigando projetos extremamente importantes como o próprio Instituto Baleia Jubarte e o Projeto Tamar, onde ambos contribuem pela vida de espécies que estão ameaçadas. O passeio para observação por aqui dura em torno de 3 a 4 horas, para assistir um verdadeiro espetáculo das baleias saltando e cantando. Porém, nele também está incluso uma visita no Espaço Baleia Jubarte, com uma palestra sobre os comportamentos da espécie, além de normas de observação, orientações e até o contato com partes originais do corpo de uma baleia, como as barbatanas por exemplo.

Hospedagens na Praia do Forte:

Opções de agências na Praia do Forte:

Morro de São Paulo: Localizado a 60 km de Salvador, os passeios em Morro, para fazer a observação das baleias, são oferecidos pelas agências locais, e geralmente são feitos em escunas ou até em um flex boat. Além do Instituto Baleia Jubarte também ter parceria com Morro de São Paulo, durante as viagens, normalmente um biólogo do próprio IBJ acompanha os turistas, para colher dados científicos e comportamentais dos animais, e dar informações sobre as baleias. As observações acontecem de julho a outubro.

Hospedagens em Morro de São Paulo:

Opções de agências em Morro de São Paulo:

Confira o post de Tá Por Onde com dicas incríveis de Morro de São Paulo.

Porto Seguro: Também localizado ao sul da Bahia, segundo a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Porto Seguro o passeio para observações da baleia é considerado uma das atividades turísticas de maior potencial da cidade. Em todos os lugares do Brasil as atividades são feitas entre julho a outubro, e consiste em uma palestra explicativa sobre as condições do local, as características dos animais e todo o processo de migração e até dicas de segurança sobre a navegação. O passeio geralmente é feito em uma lancha, com um tempo total de 4 horas de navegação, sendo 1h30 para ir, 1h de observação e 1h30 para voltar. Além disso, é oferecido um aparelho chamado hidrofone, que permite os passageiros a ouvirem com mais precisão o canto das baleias.

Hospedagens em Porto Seguro: 

Opções de agências em Porto Seguro:

Deu vontade, não é?! Então dá uma olhada nesse vídeo, temos certeza que você vai animar ainda mais.

Até a próxima…

Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados