Pin TPO Pratique o agroturismo em Portugal

27 maio, 2019
Autor: Redação

Vamos falar sobre o agroturismo? Pra quem não sabe, essa é uma modalidade do turismo, que visa proporcionar o contato com a agricultura e a natureza, e tudo o que envolve. Com diferentes definições em partes do mundo, a atividade consiste em basicamente oferecer atividades como: comprar produtos em fazendas orgânicas, visitar plantações, colher frutas, alimentar animais e até se hospedar em estadias agrícola.

Hoje vamos falar sobre o agroturismo em Portugal, um dos pioneiros no assunto. Fique com a gente, entenda mais sobre essa categoria e conheça lugares imperdíveis para visitar!

O agroturismo, um novo nicho do turismo, foi lentamente criado e desenvolvido em Portugal, e é considerado uma indústria em crescimento em diversos lugares do mundo, devido a deterioração das sociedades urbanas.

E como dissemos ali em cima, a atividade permite aos turistas, o contato direto com as tarefas diárias ligadas à lavoura, e conhecer todas as técnicas para esse tipo de trabalho. Selecionamos por aqui, quais são os melhores lugares em Portugal para praticar o agroturismo. O destino conta com um projeto chamado WWOOFing, – World Wide Opportunities on Organic Farms – um programa de intercâmbio internacional, que oferece comida, hospedagem e a oportunidade de viver experiências culturais e educacionais no meio rural.

Conheça algumas das residências quem oferecem o programa:

Lagos, Faro:

Em uma propriedade de 6 hectares, está uma fazenda familiar, onde vivem um casal e seu filho. Por lá há gatos, cachorros, galinhas e cavalos, além de plantações de ervas aromáticas sem o uso de produtos químicos e pesticidas, diversos jardins com flores que atraem abelhas e borboletas e práticas como energia renovável, economia de sementes e tudo o que envolve madeira.

A pequena propriedade rural, localizada ao sul de Portugal, é gerenciada pela própria família, e tudo feito organicamente, onde levam como lema a seguinte frase: “Aceite-nos como nos encontra”. O projeto nasceu a partir da ideia: “Você tem que ser a mudança que quer ver no mundo”, e por isso, todo trabalho é feito de uma maneira profissional, mas sempre baseada no respeito e confiança.

A principal fonte de renda da fazenda vem do turismo rural, abrigando hospedes o ano todo, além de disponibilizarem o local para pequenas oficinas e retiros. A família também conta com voluntários independentes que ajudam a manter o local, como limpeza, alimentação dos animais, semeadura, jardinagem, agricultura, carpintaria e pintura.

A estadia de cada voluntário é de no mínimo 3 semanas, pois preferem priorizar os trabalhos a longo prazo. Os hóspedes podem ficar tanto em motor home quanto em acampamentos. E os trabalhos consistem em 4 dias semanais, de segunda à quinta, das 9h às 17h, com uma hora de intervalo. Além disso, a alimentação é fornecida pelos proprietários, com alguns almoços e jantares em coletivo com a família.

Vale lembrar que a alimentação na fazenda é vegana, aceitam animais de estimação, o local possui Wi-Fi, crianças, falam 5 línguas (holandês, inglês, francês, alemão e português) e esperam por voluntários que fiquem de 1 a 2 meses.

agroturismo em Portugal

Faia Guarda, Guarda:

São 3,5 hectares de fazenda, onde é utilizado métodos orgânicos e biológicos, onde o foco é maior na agricultura auto-suficiente, do que na produção de grandes escalas. Os trabalhos desenvolvidos, tanto pelo proprietário quanto pelos voluntariados são nos jardins, flores, vegetais, colheitas, ervas medicinais, economia de semente, aprendizados de técnicas e energia solar. Além disso, há cavalos e galinhas, e produção de frutas, geléias, medicamentos, chás, sabonetes e até a venda de frango.

As ajudas dos hóspedes vão desde limpar, cozinhar, fazer manutenção geral, como até participar de projetos de construção ecológica, coleta de ovos, tarefas agrícolas, paisagismo e remoção de ervas. Atualmente a fazenda está com projetos para aperfeiçoar o sistema hidráulico e restauração da terra, além de produzir mais ervas, legumes e flores.

Nessa fazenda animais de estimação e crianças não são aceitas. É esperada um período de pelo menos 3 a 4 semanas do voluntário, sendo 30 horas por semana trabalhadas. Além do português, também é falado o holandês, inglês e o alemão. A internet funciona no recinto, porém é limitada. O alojamento é em uma casa separada da sede, ou tendas.

agroturismo em Portugal

Castelo De Vide, Portalegre:

Em uma propriedade de 16 hectares repleto de oliveiras, no sul do Tirol, um casal e um filho pequeno, estão no começo de um projeto rural, e por isso, precisam de voluntários que possa ajudar. As atividades geralmente são feitas na primavera e no verão, e  consistem em: remoção de ervas daninhas, coleta e processamento de flores silvestres, brincadeiras com o filho, limpeza geral, auxílio na construção de um desidratador solar, cercas e mobiliários, além de preparar pratos pré-cozidos, para congelar e serem consumidos posteriormente. As opções de refeições são: Lacto-Vegetariana (inclui laticínios), Ovo-Vegetariana (inclui ovos), Ovo-Lacto-Vegetariana (inclui ovos e laticínios), às vezes peixe e carne, e tudo sem açúcar.

Os animais da fazenda são gatos, cachorros e ovelhas, mas será possível aprender também sobre controle biológico de pragas, compostagem e agricultura sem o uso de produtos químicos. O alojamento é na própria casa da família em quartos compartilhados com outros voluntariados. Há internet ilimitada no local, e as línguas faladas são: inglês, alemão, italiano e português.

agroturismo em Portugal

Loule, Faro:

Em um área de 2 hectares, um casal francês, seu bebê, um cachorro e dois gatos, decidem largar a vida da cidade para aproveitar o campo, e conta com a ajuda de voluntários que entendem sobre o assunto. O casal está a procura de hóspedes que possam ajudar com a agricultura ecológica, como plantio, irrigação, compostagem, poda, remoção de ervas daninhas e técnicas gerais. Sem contar nas atividades extras, como artes, ofícios, jardinagem e até panificação.

A alimentação na fazenda é 90% orgânica e 100% vegana, e todas as refeições são feitas com a família anfitriã, além de serem preparadas em conjunto com todos os hóspedes. O alojamento é separado da casa principal e conta com internet ilimitada. Os idiomas falados no local são: inglês, francês, português e espanhol.

agroturismo em Portugal

Reliquias, Beja:

O objetivo principal da propriedade de 12 hectares, é criar um espaço de cura e retiro. Protegendo a terra e uma floresta de sobreiros e ao mesmo tempo cuidando de campos de hortaliças, criando áreas frutíferas, fazendo reflorestamento e seguindo os princípios da permacultura, sempre respeitando o ecossistema natural para criar o paraíso e a abundância.

É pensado também na vida sustentável em modo geral, levando em conta a comida, a água e a energia, onde foi construído uma taipa de materiais naturais, além de energia e fogões solares.

Na propriedade existem 3 alojamentos, toaletes, comida vegana e vegetariana, sem contar nos espaços naturais para o descanso em baixo de árvores de mais de 100 anos.

agroturismo em Portugal

Para ser um voluntariado no WWOOF você precisa…

  • Estar muito interessado, e ser apaixonado por agricultura orgânica e vida sustentável;
  • Ter muita vontade de aprender e animado para contribuir para o movimento global de agricultura sustentável;
  • Estar disposto a participar das demandas físicas envolvidas na agricultura e preparado para contribuir com quatro a seis horas de cultivo orgânico e jardinagem por dia, durante cinco dias por semana, em troca de refeições, acomodações e uma experiência educacional;
  • Ter interesse em conhecer pessoas de diversas culturas e origens.
  • Querer experimentar o estilo de vida “real” do campo, conhecer e morar com as famílias locais e compartilhar suas tarefas diárias, como cozinhar e limpar;
  • Entender que o WWOOF é sobre dar e receber. Se você está simplesmente à procura de uma refeição grátis e cama WWOOF não é para você.

Perguntas mais frequentas para os anfitriões:

Como é da responsabilidade de cada um entrar em contato com os anfitriões e tomar todas as providências para se voluntariar, saiba quais são as melhores perguntas a se fazer para os proprietários da casa:

  • Como será minha agenda a cada semana?
  • Que tipo de ajuda você precisa atualmente?
  • Que práticas de cultivo/crescimento orgânico e vida sustentável eu poderei aprender?
  • Como é sua dinâmica familiar?
  • Você pode acomodar dietas vegetarianas ou veganas?
  • Sua fazenda está em um local remoto?
  • Tenho acesso a uma bicicleta ou carro para viajar até a cidade?
  • Há passeios locais e atividades de lazer que estão disponíveis durante o meu tempo livre?
  • Existe cobertura de celular e acesso à Internet a partir de sua casa?

Para saber mais informações e se inscrever para ser um voluntariado, acesse o site do WWOOF.

Assista o vídeo e se inspire nesse incrível projeto.

E aí gostou da ideia? Nós já queremos!!!

Quer mais dicas de Portugal? Nós temos um post com dicas exclusivas da Serra da Arrábida para você aproveitar a viagem.

Tags: , , ,
Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados