Pin TPO Planeje sua viagem para Pelotas no Rio Grande do Sul

11 maio, 2020
Autor: Redação

Pouco falada mas muito atraente, Pelotas, no Rio Grande do Sul, é uma cidade para turistas que gostam de lugares ricos em cultura e com diversas atrações bacanas. Hoje iremos falar um pouco sobre o destino e dar muitas dicas imperdíveis para quem quer planejar essa viagem.

Fique de olho!

Conteúdo indicado para adultos de 21 a 59 anos.

Localizada no Rio Grande do Sul, Pelotas, a quarta maior cidade do estado é considerada uma das capitais regionais do Brasil, conta com aproximadamente 342 mil habitantes, oferece diversas atrações e carrega uma rica bagagem histórica há anos. Também conhecida como a cidade mais doce do sul do Brasil, – pois o local era rico em açúcar, e os colonizadores portugueses estabeleceram seus tradicionais doces pela área -, conhecer esse destino é viajar para o passado e admirar de perto grandes casarões, arquitetura refinada, pescadores a beira da lagoa e até praias de água doce.

Vamos conhecer um pouco da história?

No final do século XVIII, a cidade era apenas uma região rural com diversas fazendas. Foi então, nessa época, que começaram a chegar os primeiros charqueados vindos de Portugal, onde se instalavam a beira do Arroio Pelotas. Com isso, por volta de 50 anos, já existiam mais de 50 fazendas que produziam charque, o que gerou o desenvolvimento do centro urbano, tornado-se uma cidade em 1835.

Ainda no começo do século XIX, no ápice do ciclo do charque, o negócio trouxe cada vez mais desenvolvimento à região, e com isso, muita riqueza, história, cultura e educação. Algumas das charqueadas mais famosas ainda estão preservadas com artigos originais como, a Charqueada São João – local onde serviu de locação para a minissérie A Casa das Sete Mulheres – e a Charqueada Santa Rita, onde a sua antiga senzala hoje abriga uma pousada.

Se interessou para conhecer melhor a cidade? Então agora pegue um papel e uma caneta e anote as nossas dicas:

O que fazer em Pelotas:

Charqueadas: São mais de 50 charqueadas que existem desde o século XIX, porém apenas algumas delas mantiveram-se preservadas e são abertas para visitação, como a São João, Santa Rita e Boa Vista, por exemplo.

Catedral Metropolitana São Francisco de Paula: Começou como uma pequena capela em 1813, mas com o desenvolvimento da cidade foi crescendo até se tornar uma das igrejas mais importantes do destino, conseguindo abrigar aproximadamente 2 mil pessoas atualmente. Foi na Catedral Metropolitana que o Papa João XXIII deu a missão para grandes artistas italianos decorarem o seu interior, sendo reinaugurada em 1951. A entrada é gratuita e os horários de visitação é de segunda a sábado das 10h às 19h30 e domingo das 9h às 12h.

Casarões: No centro da cidade podemos observar os casarões antigos que ainda estão preservados e contando muita história desde a sua colonização. Os principais são: Museu do Doce, Biblioteca Pública Municipal, Casarão 8, Casarão 6, Museu da Cidade, Centro Cultural Adail Bento Costa também conhecido como Casarão 2, Museu de Ciências Naturais Carlos Ritter, prédio do Grande Hotel e o Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo, todos com entrada gratuita.

Parque e museu da Baronesa: Solar da Baronesa, era o nome do casarão construído em 1863, onde moravam Annibal e Amélia Hartle Antunes Maciel, um casal conhecido por assinar em 1884 – 4 anos antes da Lei Áurea – cartas de alforria para seus escravos. O gesto causou tanto impacto, que na época, o imperador Dom Pedro II concedeu a Annibal o título de Barão de Três Serros. Passaram-se os anos, a casa ficou para a filha do casal, também chamada de Amélia, que realizou inúmeros trabalhos filantrópicos na cidade, tendo assim o nome da casa de Solar da Baronesa. Em 1979 a família doou a casa ao município, tornando-o um museu com artigos intactos da época. É cobrado um valor de R$ 3 reais por pessoa, e tem o horário de funcionamento de terça a sexta-feira das 13h30 às 18h.

Mercado Público de Pelotas: Com restaurantes, bares, barracas de alimentos, frutas e artesanatos, o local foi construído em 1848 e desde então funciona como um mercado central da cidade. Um fato interessante, é que no ano de 1914, foi instalado um farol metálico e um relógio, com o formato da Torre Eiffel, bem no meio do mercado para servir de homenagem a cidade francesa. Os objetos foram trazidos de Hamburgo, já que nessa época o Brasil não possuía indústrias siderúrgicas. Os horários de funcionamento no interior do mercado é das 9h às 19h30, porém os bares de fora ficam aberto até meia noite.

Praia do Laranjal: A praia que é banhada pela Lagoa dos Patos, conta com 3 balneários e estruturas como restaurantes e pousadas, recebendo locais e turistas o ano todo, principalmente durante o verão. Localizada há aproximadamente 10 minutos do cento da cidade, esse é um passeio imperdível para quem vai conhecer Pelotas.

Outros lugares culturais para conhecer em Pelotas:

  • Casa Cultural Las Vulvas;
  • Sofá na Rua;
  • Ânima;
  • Piquenique Cultural;
  • A Casa do Tambor;
  • Mercado das Pulgas;
  • Katangas Nova Geração – Espaço Cultural;
  • Cine UFPel;
  • Centro de Cultura Afro Brasileira Clube Cultural Fica Ahí Pra Ir Dizendo – Biblioteca Negra;
  • Espaço de Arte Daniel Bellora;
  • Arquipélago Casa/Atelier/Espaço de Arte;
  • Ágape Espaço de Arte;
  • Theatro Guarany;
  • Pelotas Colonial;
  • MALG – Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo.

Ecoturismo em Pelotas:

Pelotas também é um prato cheio para quem curte praticar atividades ao ar livre e em contato com a natureza, separamos por aqui diversas opções para fazer na cidade:

  • Arroio Pavão – atividade náutica;
  • Cascatinha até o Capão do Leão – pedal;
  • Ciclotur por Pelotas – Pinheiro Machado e Piratini – pedal;
  • Cascata Pelo Monte Bonito – pedal;
  • Laranjal I – pedal;
  • Volta maluca – pedal;
  • Colônia Maciel e Arroio do Padre – carro;
  • Cerro do Estado – pedal ou caminhada;
  • Pedreira e volta pelos trilhos – pedal;
  • Pelotas até Colonia z/3 – pedal;
  • Monte Bonito até a Cascatinha – pedal;
  • Pelotas até Pedro Osório – pedal;
  • Passo dos Carros – pedal;
  • Centro até Cascatinha – caminhada;
  • Pelotas pousada – carro;
  • Pelotas – Silva – caminhada.

Não deixe de ir também no Parque Nova Cascata, que conta com diversas atividades como trilhas, quadras esportivas, playgrounds, lagos, restaurante e até café colonial para saborear. Acesse o link para conhecer melhor o lugar. 

Onde comer em Pelotas:


Seguros Promo

Vida noturna em Pelotas:

Hospedagens em Pelotas:

3 a 4 estrelas:

Hostel:

Airbnb:

Como chegar em Pelotas:

A cidade conta com um aeroporto internacional, o João Simões Lopes Neto, que recebe  voos diretos de diversas capitais do país. Porém, é possível ir de carro, ou de ônibus, que a partir de Porto Alegre tem uma duração de 4 horas de trajeto, contando com viagens que saem de 3 em 3 horas e custando um valor de aproximadamente R$ 80,00, – ambas as opções é preciso pegar a BR-116.

Para quem optar por ir de ônibus ou avião, é possível contar com transportes públicos, serviços de aplicativos ou alugar um carro para fazer todo o roteiro.

Melhor época para ir a Pelotas:

A cidade tem um clima ameno, fazendo em média de 20ºC durante o ano todo, e por isso a época do ano que você escolher não interferirá na sua viagem. Porém, vale lembrar que durante o verão os termômetros chegam em média dos 30ºC e no inverno ficam por volta dos 10º durante a noite.

Outro fato importante de dizer, é que para conhecer Pelotas, 3 dias de viagem é o suficiente, sendo o destino ideal para aproveitar um final de semana ou feriado.

E aí, animou pra fazer essa trip? Por aqui você também encontra outros posts do Tá Por Onde sobre o Rio Grande do Sul, confira!

Tags: ,
Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados