Pin TPO Olinda: atrações turísticas, principais praias e muito mais!

15 outubro, 2019
Autor: Redação

Que tal planejar uma viagem pra Olinda? Rica em belezas naturais e muita cultural, viemos mostrar pra você como montar um roteiro completo para mais um paraíso nordestino. Dividimos em dois post para você não perder nada. Portanto continue com a gente por aqui e fique de olho, que na quinta-feira tem muito mais.

Veja só!

Famosa cidade do estado de Pernambuco, localizada a cerca de 10 km da capital Recife, Olinda, vê sua população de quase 380 mil habitantes chegar a 2 milhões de foliões durante o carnaval, quando suas ladeiras se enchem de cores, bonecos gigantes e o ritmo inconfundível e contagiante do frevo.

Mas não só de carnaval vive a cidade de Olinda, que foi sede colonial entre os anos 1624 e 1625, devido às invasões holandesas que ocorreram no período que acabaram afetando diretamente o desenvolvimento da cidade.

A “Lisboa pequena”, como era chamada na época do Brasil colonial, por ser comparável à Corte portuguesa, é a mais antiga entre as cidades brasileiras que contam com o título de Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO e abriga dezenas de igrejas e conventos de estilo barroco, em sua maioria situados no Centro Histórico de Olinda, onde é possível conhecê-los a pé.

Além disso, o destino já foi considerado como a cidade mais rica do país entre o século XVI e a primeira metade do século XVII, devido à importância da cana de açúcar naquela época. Olinda também foi a primeira capital de Pernambuco até o ano de 1837.

Agora corre pegar uma caneta e um papel para anotar as nossas dicas e montar o seu roteiro para lá:

Principais atrações de Olinda:

Basílica e Mosteiro de São Bento: Um complexo arquitetônico que começou a ser construído no ano de 1586, adotando a partir de 1759 principalmente o estilo barroco, mas também possuindo referências dos estilos neoclássico e rococó. O que mais surpreende no local, é o imponente altar com 28 quilos de ouro que esbanja.

  • Local: Rua de São Bento, s/n;
  • Visitação: todos os dias, das 9h às 11h45 e das 14h às 17h;
  • Missas: todos os dias, a partir das 6h30. Domingo, canto gregoriano às 10h.

Praça do Carmo e Igreja do Carmo: Igreja que destaca-se pela vista dos mirantes do Alto da Sé, está próxima à beira-mar e quase em frente ao letreiro de Olinda. Construída em 1580 e destruída pelas tropas holandesas, a Igreja do Carmo foi reconstruída em 1720, quando também adotou o estilo barroco. Na Praça do Carmo também encontramos barraquinhas de comidas típicas e as famosas tapioqueiras.

  • Local: Praça do Carmo, s/n;
  • Visitação: todos os dias de 9h a 17h;
  • Valor da visita: grátis.

Convento de São Francisco: É um conjunto arquitetônico católico que inclui a Igreja de Nossa Senhora das Neves, a Capela de São Roque, o claustro e a sacristia. É uma construção de tirar o fôlego, com seus 16 painéis de azulejos portugueses que retratam a vida e a morte de São Francisco, além de um rico trabalho de talha em madeira no teto da igreja, da sacristia e da capela.

  • Local: R. de São Francisco, 280 – Carmo;
  • Visitação: de segunda à sábado, de 9h às 12h30 e das 14h às 17h30;
  • Missa: terça-feira às 19h, sábado às 17h e domingo às 8h;
  • Valor da visita: R$3,00.

Alto da Sé: É aqui, na praça localizada em frente à catedral metropolitana, que você vai encontrar uma vista privilegiada de Olinda e de Recife, as famosas tapioqueiras de Olinda e feiras de artesanato, além do Mercado de Artesanato da Sé e outras atrações da famosa rua Bispo Coutinho.

  • Local: Rua Bispo Coutinho, s/n, Bonsucesso;
  • Visitação: 24 horas.

Igreja da Sé: Também chamada de Sé de Olinda ou Igreja do Salvador, construída inicialmente como uma capela de taipa entre 1537 e 1540, a igreja precisou ser reformada e fortificada com o tempo, perdendo alguns detalhes de sua construção original, embora ainda haja pisos da época e colunas feitas com óleo de baleira. A vista do mirante da Igreja Catedral da Sé chama a atenção por sua incrível vista para o mar.

  • Local: Alto da Sé, s/n;
  • Visitação: todos os dias, das 9h às 17h.

Mirante da Caixa D’água/Elevador Panorâmico de Olinda: O elevador panorâmico instalado no prédio da Caixa D’água do Alto da Sé de Olinda, que é um marco importante da arquitetura moderna brasileira, dá acesso a um mirante com vista de 360 graus. Do alto dos seus 20 metros é possível ver o Centro Histórico de Olinda e a parte nova da cidade, além da imensidão azul do mar.

  • Local: Rua Bispo Coutinho;
  • Visitação: segunda à quarta, das 8h às 18h, quinta à domingo das 8h às 20h;
  • Valor da visita: R$8,00 (abril de 2019).

Museu de Arte Sacra de Pernambuco (MASPE): Localizado em um prédio histórico de Pernambuco, o antigo palácio dos Bispos de Olinda, conta com um acervo fixo com centenas de peças cedidas pela Arquidiocese de Olinda e Recife, e hoje reúne objetos de culto e imagens antigas eruditas, datadas do século XVI.

  • Local: Rua Bispo Coutinho, 726, Alto da Sé;
  • Visitação: Terça a domingo, das 10h às 17h;
  • Valor da visita: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia-entrada).

Casa dos Bonecos Gigantes de Olinda: Famosa por seus bonecos gigantes que fazem sucesso no Carnaval, Olinda não poderia deixar de ter um lugar onde esses famosos personagens ficam expostos fora da época da festa popular.

  • Local: Rua Bispo Coutinho, 780, Carmo;
  • Visitação: todos os dias, das 9h as 18h;
  • Valor da visita: R$15,00 (agosto de 2019), crianças não pagam.

Rua Bispo Coutinho: Já deu pra perceber que a Rua Bispo Coutinho é o endereço de muitas atrações turísticas da cidade, não é?! Então a dica é seguir caminhando em direção a Igreja da Misericórdia e descer a Ladeira da Misericórdia, onde você encontra um ponto emblemático da cidade, Quatro Cantos, que é o principal local do carnaval de Olinda.

Rua do Amparo: A beleza da cidade vai além de suas igrejas, Olinda também é casa de inúmeros artistas plásticos, que a partir dos anos 50 e 60 iniciaram o chamado Movimento da Ribeira, que deu origem a ateliês, espaços de exposições, oficinas e outros espaços culturais. Em suas ruas que respiram arte, é possível ver pinturas de diversos artistas, como na rua do Amparo, com seus museus, ateliês, restaurantes e bares. É também na rua do Amparo, na residência número 91, que se fabrica o pau-de-índio, uma bebida típica de Olinda, com uma fórmula secreta que inclui cachaça, vinho xarope de guaraná, mel e algumas ervas.

Mercado da Ribeira: Originalmente construído como um mercado de carnes, peixes, verduras, frutas e outros produtos, o edifício do século XVII que possui o estilo bem característico do Brasil Colonial, hoje abriga lojinhas de artesanato local, com pinturas, gravuras, renda e também oficinas de entalhadores.

  • Local: Sítio Histórico de Olinda;
  • Visitação: todos os dias, das 8h às 18h;
  • Valor da visita: grátis.

As praias de Olinda:

Quando se trata do litoral nordestino, é impossível não pensar em praias deslumbrantes, mas ao contrário do que muitos pensam, Olinda não conta com muitas praias, sendo as principais:

  • Praia do Farol – localizada no Bairro Novo, junto a um dos mais famosos pontos turísticos da cidade, o farol. Com muito sol, ventos fortes, mas águas mornas e tranquilas, a Praia do Farol é uma ótima pedida para você curtir o dia com a família.
  • Praia dos Milagres – essa é uma das melhores praias de Olinda e fica no bairro Centro de Convenções, bem na entrada da cidade para aqueles que chegam pela Avenida Agamenon Magalhães. Com sua areia que se mistura com pedras, ela proporciona uma vista incrível da capital Recife, deixando os turistas de todo o Brasil encantados com sua magnitude.
  • Praia do Carmo – é uma praia mais tranquila em relação ao turismo, sendo frequentada por moradores da região e também por pescadores, é classificada como uma das melhores praias para aqueles que procuram por mais sossego. Devido às suas condições climáticas, em uma parte da Praia do Carmo também é possível praticar esportes, como surf e outros esportes náuticos.
  • Praia do Rio Doce – se você procura por sossego e quer escapar das praias super lotadas por turistas, aqui é o lugar ideal. Frequentada pelos moradores locais, sua grande faixa de areia dourada é também um ponto de encontro para aqueles que gostam de esportes de areia, como vôlei e futebol. Por ter uma orla cheia de comércio, o local conta com uma ótima estrutura para os visitantes que queiram ir com a família e amigos pra curtir uma caminhada a beira-mar, um piquenique ou pra admirar o pôr do sol.
  • Praia da Casa Caiada – localizada no centro, essa praia também conta com excelente estrutura para seus visitantes, com restaurantes, bares, hotéis e pousadas. Ela é a praia mais frequentada da cidade, porém, ao mesmo tempo também é um lugar tranquilo para um banho de mar em suas águas limpas e calmas ou para a prática de esportes como caiaque e jet ski.
  • Praia de São Francisco – na contramão do agito, esta é uma das mais sossegadas de Olinda, com um ambiente rústico, onde moradores locais e os poucos turistas que visitam a praia podem descansar. Uma estrutura mediana, com poucos bares, que servem petiscos e bebidas, a Praia de São Francisco é ideal pra passar o dia longe da confusão.

Mergulhe nos Naufrágios de Olinda:

As praias de Olinda vão muito além de sombra e água fresca. Conhecida como a “Capital Brasileira dos Naufrágios”, a cidade atrai mergulhadores de todas as partes, já que suas águas ocultam mais de cem embarcações que afundaram na região. As mais buscadas estão entre o Cabo de Santo Agostinho e Itamaracá, onde há 23 pontos para a prática esportiva, chegando a profundidades de 60 metros.

A melhor época para desbravar esses preciosos segredos escondidos no fundo do mar e a colorida e rica vida marinha, cheia de peixes, moluscos e crustáceos, é na primavera, quando você vai encontrar águas mais claras e calmas. Se você tem vontade de se aventurar no mundo marinho, a PESCUBA, que é um centro autorizado de mergulho, pode te ajudar.

Pôr do sol em Olinda:

Depois de curtir um dia de praia ou de caminhada pelo Centro histórico, nada melhor que apreciar o pôr do sol, mas prepare as pernas, porque Olinda está cheia de ladeiras, como por exemplo o Alto da Sé, onde você pode ver o sol se pondo com uma vista deslumbrante, enquanto degusta uma das melhores tapiocas da cidade.

Apaixonou por aí?! Então calma, que ainda tem muito mais. Fica de olho, pois ainda essa semana vamos trazer mais dicas para montar esse roteiro.

Tags: , ,
Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados