Pin TPO Parque Nacional de Caparaó: Pico da Bandeira e outras maravilhas

18 maio, 2018
Autor: Redação

Estamos no auge da temporada de montanhas e um dos lugares mais procurados do Brasil por quem pratica montanhismo é o Parque Nacional de Caparaó, divisa entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Além de abrigar o Pico da Bandeira, lá tem também o Pico do Calçado, o Pico dos Cristais e ainda cachoeiras, áreas de camping, observação de aves, flora e fauna riquíssimos e muitas outras maravilhas.

Pico da Bandeira, no Parque Nacional de Caparaó

Parque Nacional de Caparaó

São 31.800 hectares de parque, administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), onde há um centro de pesquisas de fauna e flora, educação ambiental e ecoturismo.

Localizado na Serra do Carapaó, uma ramificação da Serra Matiqueira, e interligações com as Serras do Pai Inácio e do Brigadeiro, o parque ocupa sete cidades capixabas e quatro mineiras, mas só há entrada em duas delas: uma em Alto Caparaó, em MG, que dá nome ao parque; e a outra em Dores do Rio Preto, no ES.

Como chegar

Para chegar até lá, os principais acessos são o Portal Pedra Menina no município de Dores do Rio Preto(ES) por onde se chega à Casa Queimada, início da trilha via Caparaó-Capixaba para o Pico da Bandeira, e o Portal Alto Caparaó no município de Alto Caparaó(MG) com estrada até o mirante do acampamento Tronqueira, origem da trilha pela vertente mineira ao referido Bandeira.

Recomenda-se ir de carro e, embora não seja necessário um 4×4 para percorrer parte das estradas íngremes da região, motores acima de 1.4 têm melhor desempenho.

O parque funciona das 7h às 18h para visitas com ou sem pernoite e os ingressos de acesso ao PNC custam entre R$3, para a comunidade local, R$17 para brasileiros e R$33 para estrangeiros.

 

Atrações

Trilhas e montanhismo

  • Pico da Bandeira – O acesso ao cume do terceiro pico mais alto do Brasil é feito por uma das duas trilhas, uma do lado capixaba (Trilha Casa Queimada – Pico do Calçado – Pico da Bandeira) e outra partindo do lado mineiro (Trilha Tronqueira – Terreirão – Pico da Bandeira). As duas trilhas têm grau de dificuldade de moderado a intenso, duram cerca de 3h e, por isso, requerem certo preparo físico. Uma dica para os mais aventureiros e experientes é fazer a escalada durante a noite e madrugada para assistir ao espetacular nascer do Sol do topo do terceiro pico mais alto do Brasil (são 2.892m de altitude). Já fizemos um post com todas dicas essenciais sobre o Pico da Bandeira.
  • Pico do Calçado – Para chegar aos  2.849m de altitude, a caminhada é difícil. São aproximadamente 40 minutos a mais de trilha depois do Pico da Bandeira. Neste trajeto, não há mais do que belas paisagens.
  • Pico do Cristal – Com 2.769 metros, fica exclusivamente em território mineiro e é considerado por alguns mais impressionante que o próprio Pico da Bandeira, devido à sua vegetação rica em bromélias e lírios. A trilha não é possui o caminho bem marcado e, por isso, só recomendada a aventureiros experientes ou acompanhados de guias. Pelo caminho, há três pequenas piscinas naturais, onde se forma uma camada de gelo nas épocas mais frias do ano.
  • Outros picos do parque – Morro da Cruz do Negro, com 2.658m; Pedra Roxa, com 2.649m; Pico dos Cabritos ou do Tesouro, com 2.620m; Pico do Tesourinho, com 2.584m; e  Pedra Menina, com 2.037m todos no estado do Espírito Santo.

Pico do Calçado

Cachoeiras

Carapaó, em tupi, significa “águas cristalinas que rolam das pedras” e olha… faz muito sentido.

  • Cachoeira Bonita – Queda de 80 metros do rio Jose Pedro, marco que divide os dois estados onde ficam o parque, está localizada há 5.5 Km da portaria de Alto do Caparaó.
  • Cachoeira da Farofa – Para acessar a queda d’água do rio São Domingos, são cerca de 6km a partir da portaria de Pedra Menina por uma estrada pavimentada e depois mais uma trilha curtinha e fácil.
  • Cachoeira do Aurélio – A sequências de quedas e poços formados com as águas do rio São Domingos forma um dos locais mais fotogênicos do parque.
  • Vale Encantado – A mais próxima de uma das áreas de acampamento do parque (apenas 500m da Tronqueira). A trilhazinha que leva até as corredeiras são percorridas em cerca de 15 minutos.
  • Vale Verde – Uma série da cachoeiras e poços naturaus ao longo do Rio Caparaó, a 800m de distância da portaria de Alto do Caparaó.

Visite também:

  • Gruta do Jacu
  • Pedra Duas Irmãs
  • Sítio Histórico

 

Onde ficar

Não há luxo em nenhuma das cidades próximas porque luxo mesmo é aproveitar a natureza ao máximo.

  • Camping – São quatro as áreas de acampamento no parque: Tronqueira e Terreirão, próximas às portaria de Alto Caparaó, em MG; e Macieira e Casa Queimada, perto da portaria de Pedra Meninas, em ES. Todas as áreas de camping contam com estrutura de banheiros, lava-pratos, quiosques, mesas com bancos e churrasqueiras.
    Para acampar no Pico da Bandeira é necessário fazer reserva com antecedências e pagar R$18 por noite.
  • Pousada do Bezerra, em Alto Caparaó;
  • Pousada Querência, em Alto do Caparaó;
  • Pousada Chalé Pico da Bandeira, em Alto doCaparaó;
  • Espaço Puri, em Divino de São Lourenço, a 6,8Km de Dores do Rio Preto

 

Na região, não há opções para badalar, tampouco restaurantes requintados. No entanto, há pequenas lanchonetes, bares e restaurantes simples com comida caseira gostosa. Tudo ali gira em torno do Parque Nacional de Caparaó e do ecoturismo. Por isso, é importante que você vá preparado.

Dicas essenciais para visitar o Parque Nacional de Caparaó

Não esqueça de levar: mochila, alimentos fáceis, água, lanterna, câmera fotográfica, capa de chuva, casaco isolante térmico, luvas, touca, protetor labial e hidratante. Se for acampar, os itens de acampamento também, óbvio!

Melhor época – Para aproveitar o que o parque tem de melhor que são as cachoeiras e vistas do alto dos picos, a melhor época é no inverno, quando mesmo com as baixas temperaturas (os termômetros chegam a marcar -15ºC) os dias são ensolarados permitem um mergulhos nas cachoeiras, e o céu é limpíssimo, possibilitando ver mais longe. para quem pretende pernoitar por lá, as noites de lua cheia de junho e julho são perfeitas pois a lua ilumina e deixa tudo mágico.

Parece demais, né? E é! Se você é do tipo de pessoa que só acredita vendo, está esperando o que para ver – e viver – o Parque Nacional de Caparaó de perto?

Tags: ,
Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados