Pin TPO Conheça o Parque Nacional de Pirin, na Bulgária

21 fevereiro, 2019
Autor: Redação

A Bulgária não é um destino tão comentado por aqui, e nem está em muitas wishlists de viajantes, principalmente para os mais convencionais. Mas isso não quer dizer nada, o país é muito especial e abriga diversos destinos que nós amamos explorar, como por exemplo o Parque Nacional de Pirin.

Quer conhecer? Então entre aqui e confira todas as nossas dicas exclusivas.

A Bulgária é um país muito interessante, além de uma rica e diversificada cultura, com tradições que se misturam com os costumes mediterrâneos, europeus e asiáticos, o destino também é muito rico quando o assunto é natureza. São 3 regiões biogeológicas completamente diferentes, com floresta europeia, estepe da Eurásia e o Mediterrâneo, e por isso conta com planícies abertas, florestas escuras e profundas, lagos e rios sinuosos.

E como forma de preservar e proteger essa flora extremamente rica, foram criados três Parques Nacionais que cobrem 193 mil hectares do país. Hoje, falaremos sobre o Parque Nacional de Pirin, que está localizado na província de Blagoevgrad, a região mais ao sul do país, no território de sete municípios: Bansko, Gotse Delchev, Kresna, Razlog, Sandanski, Simitli e Strumyani. O parque conta com uma área de 274 km² e com uma altitude que vai de 1.008 a 2.914 metros, abrigando mais de 200 lagos glaciais, 45 picos com mais de 2.590 metros de altura, além do segundo ponto mais alto do país, o Pico Vihren que possui 2.915 metros.

Além de proteger uma grande variedade de espécies de plantas, sendo considerado uma das áreas mais preservadas da Europa, abrigando a árvore mais antiga da Bulgária, o Pine Baykushev Mura que tem mais de 1300 anos, o parque é o habitat natural de muitas espécies de animais também, incluindo as ameaçadas de extinção, como por exemplo o urso-pardo, a águia-real, a cabra-montesa, falcão-peregrino, tartarugas e lobos. E por ser tão rico e especial, o parque entrou na lista de Patrimônio Mundial pela UNESCO, no ano de 1983.

Principais atrações do Parque Nacional de Pirin:

Você poder visitar o parque tanto com a companhia de um guia local, que irá acompanhar seu percurso, dando dicas de melhores caminhos e lugares para descansar, quanto por conta própria, já que o parque não restringe nenhum acesso.

Koncheto: Localizado entre o segundo e terceiro pico mais alto de Pirin, o Kutelo e Banski Suhodol, Koncheto é talvez o cume mais notado da Bulgária. E com razão, já que é um desafio explorá-lo, visto que em várias partes do caminho há apenas meio metro de largura. Koncheto, que significa “The Foal”, (potro em português) tem esse nome porque supostamente, os turistas inexperientes preferem atravessá-lo montando em um do que caminhar por ele. O lugar tem cerca de 400 metros de comprimento e um abismo de cada lado, caindo quase verticalmente em direção a geleira de Banski Suhodol e a um ângulo de 70° em direção ao vale do rio Vlahina. Para uma vista mais incrível ainda, recomendamos que você passe a noite no pequeno abrigo Koncheto no extremo noroeste do cume, para admirar o nascer do sol.

Tevno Ezero: Aqui é um acampamento de alta altitude à beira do incrível lago glacial, cercado por todos os lados por picos de montanhas escarpadas, incluindo o famoso Kamenitsa. Graças ao pequeno abrigo nas margens do lago, Tevno Ezero (“Dark Lake”) oferece alojamento tripulado na maior altitude de Pirin. Você pode dormir no local ou acampar nas proximidades e desfrutar de comida quente e eletricidade, em um local acima de 2.500 metros!

Vihren: Com 2.915 metros de altura, esse é terceiro maior pico dos Bálcãs, o segundo maior da Bulgária e o mais alto do Parque Nacional de Pirin, Vihren, também pode muito bem ser o pico mais proeminente e esteticamente impressionante da região. Suas encostas de mármore são muito diferentes em cada ângulo, como por exemplo, visto de Vihren Hut, a inclinação parece mais gradual, embora a partir da sela de Premkata seja muito mais íngreme, e da área de Kazanite Vihren é tão vertical que só pode ser escalada por alpinistas.

Pine Baykushev: Mesmo você não sendo um alpinista ou um aventureiro de plantão, ainda consegue curtir, e MUITO, a natureza única de Pirin. Bem perto da Banderitsa Hut, acima da famosa estância de esqui, Bansko fica o Baykushev’s Pine, um pinheiro bósnio de 1.300 anos que é a árvore conífera mais antiga da Bulgária. Descoberta em 1897, em uma altitude de 1.930 metros, a árvore possui 26 metros de altura e quase 2.50 metros de diâmetro.

Popovo Ezero: Esse é o maior e mais profundo lago em Pirin, além de ser o ponto final de uma das trilhas mais populares do parque. Popovo Ezero (que significa “O Lago do Padre”), faz parte de um grupo de onze lagos de altitude, e está localizado em um vale cercado por picos e coberto de prados e pinheiros. Uma das marcas registradas do lago é a pequena ilha bem no meio das águas, que está ligada a muitas lendas locais, onde a maioria delas fala de um padre ortodoxo que se afogou no lago e que seu chapéu ressurgiu para formar a ilha.

O parque também conta com duas reservas naturais: a Reserva “Dupki – Dzhindzhiritsa”, uma das mais antigas da Bulgária, que foi criada em 1934, para preservar as florestas naturais primitivas e a grande variedade de espécies de plantas e animais. Em 1977, foi declarada reserva da biosfera do programa “Homem e Biosfera”. E a Reserva “Ulen” que foi declarada no ano de 1994, e é caracterizada por uma floresta muito variada, com ecossistemas subalpinos e alpinos, e pela beleza de todas as formas típicas da superfície alpina.

Como Visitar o Parque? 

O Parque Nacional de Pirin é muito procurado por alpinistas profissionais e amantes de escaladas, devido a grande quantidade de montanhas a serem exploradas. Porém, como falamos ali em cima, mesmo você não sendo um aventureiro nato, vai adorar andar pelas trilhas do parque e conhecer de perto cada canto especial e paisagem deslumbrante. Sem contar que você também pode passar a noite dentro do parque, em algumas das suas estadias.

Recomendamos também, antes de fazer essa visita, conhecer o principal centro de informações do parque, que está em Bansko e conta com 22 módulos, que ajudam os visitantes a se familiarizem com dados importantes sobre as árvores, os animais e a vegetação do lugar. Além de uma sala de projeção, com 30 lugares, toda preparada com equipamentos multimídia e uma tela grande, onde os turistas podem escolher entre 150 filmes divertidos e informativos sobre plantas e animais do parque, o Parque Pirin em geral e outras reservas naturais na Bulgária.

O centro de informações também oferece palestras preparadas por especialistas da equipe, e diversas aulas para jovens visitantes e adultos, realizadas na “sala de aula” ao ar livre do parque, como parte do programa do centro “Lições da natureza são melhor aprendidas em primeira mão”. O local oferece inúmeros materiais informativos e folhetos ilustrados, gratuitamente, tanto escritos em búlgaro quanto em inglês.

Informações necessárias:

Horário de funcionamento no Centro de Informações do Parque Nacional de Pirin:

Segunda-feira – Sexta-feira:
17:00 às 21:00

Fechado aos sábados, domingos e feriados oficiais.

Não há taxa de admissão para frequentar e conhecer o centro, mas as contribuições para a manutenção são bem-vindas.

Como chegar no Parque Nacional de Pirin:

É possível chegar no parque tanto pelo Vale Mesta que está ao norte, quanto pelo Vale Struma que esta ao sul. Porém, a maneira mais recomendada de chegar ao destino é de trem, que geralmente parte de Septemvri até Bansko, passando ao longo de uma trilha estreita no meio das montanhas. Já dá pra imaginar como é a vista dessa viagem, não é?!

Quando ir?

Se você é amante do frio e principalmente do esqui, temos uma ótima noticia! A neve encobre as montanhas durante toda a metade do ano, senão mais, principalmente na cidade de Bansko. Porém, quem quer escapar do frio em excesso, o verão europeu é mais recomendado para admirar as belezas do Parque.

Onde ficar?

Como dissemos, o parque conta com diversos tipos de acomodações para passar a noite. Que vão desde campings, até pousadas ou cabanas. Veja só algumas delas:

  • Banderitsa Hut;
  • Acampamento Banderitsa
  • Vihren Hut;
  • Demyanitsa Hut;
  • Abrigo do Lago Tevno;
  • Peyo K. Yavorov Hut;
  • Bezbog Hut.

É importante lembrar que os visitantes devem colaborar com os cuidados e preservações do meio ambiente. Portanto, além do básico do básico, que é não deixar lixo pelo caminho, não alimentar animais e não retirar nada da natureza, dentro do parque a caça nas florestas e a pesca nos rios são estritamente proibidas.

E aí, gostou do destino? Conta pra gente o que achou!

 

Tags: , ,
Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados