Pin TPO Conheça as beleza naturais de Bom Jardim da Serra em Santa Catarina

23 outubro, 2018
Autor: Redação

Todo mundo sabe que o Brasil é um país que oferece uma infinidade de possibilidades para todos os tipos de turismo. Porém, o que tem acontecido, é que muitos destinos ainda não são tão explorados como mereciam, ou até nunca foram ouvidos falar, seja pela falta de informação ou pela falta de estrutura. Então, para apresentar mais uma opção maravilhosa de ecoturismo no nosso país, hoje viemos falar sobre Bom Jardim da Serra, em Santa Catarina, e todas as dicas para planejar sua viagem.

Entre aqui e confira!

Localizada no estado de Santa Catarina, a pequena cidade serrana de Bom Jardim da Serra, possui aproximadamente 4.500 habitantes, – onde sua maioria são descendentes de italianos, portugueses e espanhóis, – conhecida como a “capital das águas” e é considerada a porta de entrada da Serra Catarinense, fazendo parte da Serra do Rio do Rastro.

A aproximadamente 240 km da capital Florianópolis, o destino é um prato cheio para quem procura por lugares com atividades ao ar livre e próximos à natureza. Bom Jardim da Serra não é uma cidade que você se encanta logo de cara, porém, é um lugar propício para explorar as suas belezas naturais, já que são 35 cachoeiras, 14 nascentes de rios, cânions, mirantes, vales e montanhas para desfrutarmos.

Então, para quem quiser planejar mais uma aventura pelo Brasil, confira tudo o que você precisa saber antes de viajar para Bom Jardim da Serra.

Principais atrações de Bom Jardim da Serra:

Mirante da Serra do Rio do Rastro: Com uma vista panorâmica para toda a região da Serra do Rio do Rastro, o mirante que está a 11 km do centro da cidade e 1.460 metros acima do nível do mar, bem ao topo da serra, é perfeito para conhecer e admirar a paisagem natural. No dias sem nuvens, é possível também enxergar o mar que está a mais de 100 km de distância.

Cascata Salto do Pelotas: Esse é o maior conjunto de quedas d’água da cidade, e está a aproximadamente 8 km do centro de Bom Jardim, nas margens da rodovia SC-438. O local é muito lindo, porém, além de precisar de esforço físico, já que há uma escada com 156 degraus para chegar nas proximidades da queda, é preciso também contar com serviços de um guia local ou com a companhia de grupos organizados por diversas pousadas, pois o local é dentro de uma área privada, e precisa de autorização para acessá-lo.

Cânion das laranjeiras: Esse é um dos cânions mais famosos da região. Ele está localizado a 12 km do centro de Bom Jardim, na Fazenda Santa Cândida, e por estar dentro de uma área privada, é cobrado uma taxa de R$ 3,00 por pessoa e a companhia de um guia especializado também é recomendada. Para chegar até o local, é possível ir de carro até um certo ponto, e então, é preciso seguir uma trilha de 1,5 km até a borda cânion para observar a vista.

#DicaTPO: Como as nuvens podem atrapalhar bastante esse passeio e principalmente a visão das paisagens, recomendamos se informar sobre o tempo antes de realizá-lo.

Cânion da Ronda: Em um altitude de 1.470 metros, o cânion é considerado de fácil acesso, e através da sua borda é possível admirar uma ampla paisagem, e até o litoral sul, se o céu estiver limpo. O lugar ganhou esse nome, pois na época em que os tropeiros vinham do Rio Grande do Sul e passaram por Santa Catarina, eles paravam nas bordas desse cânion, e enquanto todos dormiam, um homem sempre era incumbido de fazer a ronda, tanto pela segurança desses homens quanto para garantir que os seus bois não se dispersassem.

Cascata da Barrinha: Pequena de tamanho mas não de beleza, a cascata que está entre a Serra do Rio do Rastro e Urubici, é uma ótima opção de passeio, principalmente para se refrescar nas suas águas cristalinas durante o verão. Ela fica às margens da SC-438 bem próxima a Churrascaria da Cascata, um dos restaurantes mais conhecidos da cidade.

Não deixe de conhecer também:

  • Cânion do Funil;
  • Tribo da Serra Ecoturismo;
  • Cascata do Pirata;
  • Parque Eólico de Bom Jardim da Serra.

Atividades para praticar:

  • Cavalgadas;
  • Trekking;
  • Canyoning;
  • Rapel;
  • Cascading;
  • Tirolesa;
  • Pesca;
  • Off-Road.

O que levar?

  • Roupas leves para trilha;
  • Calçados próprios como tênis ou bota de trekking;
  • Roupas de frio;
  • Biquíni;
  • Toalha;
  • Boné;
  • Máquina fotográfica;
  • Repelente;
  • Protetor solar.

Eventos na cidade:

  • Festa de São Sebastião, o padroeiro da cidade – Acontece em janeiro;
  • Cavalgada Aparados da Serra – muito conhecida, essa cavalgada percorre 300 km, passando por diversas cidades. O evento acontece todos os anos, no inverno, durante uma semana. Para saber mais informações acesse o site da Cavalgada dos Aparados da Serra;
  • Rodeio Crioulo do CTG Presilha da Serra – o evento que acontece no final de abril ao início de maio, oferece muitas atividades ligadas às tradições gaúchas;
  • Pesca esportiva da truta – A temporada do “pesque e solte” começa em agosto e vai até o final de maio, para pescar a truta – um peixe originário da América do Norte – nos principais rios da região: Canoas, Pelotas, do Bispo, do Tigre e Lava-Tudo.

Onde comer:

Como uma boa cidade sulista, Bom Jardim da Serra oferece ótimos restaurantes de comidas típicas, que vem tanto de influências imigratórias quanto dos países que fazem fronteira, como Argentina, Uruguai e Paraguai. Sem contar nos excelentes vinhos que são produzidos na região. Aqui vão algumas opções para você experimentar:

Onde se hospedar:

Como chegar?

O aeroporto mais próximo é o Aeroporto Internacional Hercílio Luz em Florianópolis. E a partir de então, o ideal é alugar um carro para chegar até Bom Jardim da Serra. É preciso pegar a BR-101 até o trevo de Gravatal e em seguida a BR-438 até chegar na Serra do Rio do Rastro, onde estão os conhecidos 12 km de curvas íngremes, porém oferecendo uma paisagem única até o destino final. A dica é ir durante o dia, para observar melhor a vista.

Para alugar um carro, indicamos a RentCars em Florianópolis.

Melhor época para ir:

Mesmo o inverno sendo rigoroso, e Bom Jardim sendo considerada uma das cidades mais frias do Brasil, podendo até nevar em alguns meses, a melhor época para visitar a cidade e apreciar as suas belezas naturais é entre maio e agosto, pois as chances de chuvas e nevoeiros são menores do que nas outras estações, o que garante uma melhor visibilidade nos mirantes.

Um lugar mais lindo que o outro. Se você já esteve por lá, compartilhe suas dicas com a gente também!

Tags: , , ,
Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados