Pin TPO Chefchaouen, a Cidade Azul no Marrocos!

7 fevereiro, 2019
Autor: Redação

Hoje viemos falar sobre um lugar especial, muito procurado por turistas amantes de fotografia. Nosso destino inusitado da vez é Chefchaouen, no Marrocos, também conhecido como a Cidade Azul. Continue com a gente, conheça esse lugar, saiba o motivo do seu apelido e confira todas as nossas dicas para planejar seu roteiro.

Chefchaouen, ou também chamado em português por Xexuão, é uma cidade e uma comuna localizada no norte do Marrocos, a 55 km de Tetuão e a 100 km de Ceuta, e possui aproximadamente 40 mil habitantes. A Cidade Azul, como é conhecida, foi fundada em 1471 por mouros, recebendo também muitos judeus fugitivos da Inquisição Espanhola.

Esse é um daqueles destinos tranquilos e encantadores para passear a pé e descobrir cada cantinho especial. Mas você deve estar se perguntando o motivo de Chefchaouen ser chamado também de Cidade Azul. A resposta é fácil, pois todas as casas e algumas ruas foram pintadas dessa cor. O motivo? Ninguém sabe ao certo, porém há algumas teorias, como a dos judeus que relacionavam a cor, aos objetos sagrados do Velho Testamento que foram tingidos de azul. E uma outra teoria, é que as casas e ruas foram pintadas de azul apenas para espantar os mosquitos. Mas em contrapartida, Chefchaouen é muito conhecida também pela sua cultura colorida, tendo muitas cores em suas vestimentas, bordados, artesanatos, tecelagem e cerâmicas.

Não podemos deixar de falar que Chefchoeun também é muito notada pelo seu haxixe, sendo considerada a capital da maconha em Marrocos, onde mais ou menos 40% de toda a erva do mundo é produzida. O cultivo acontece nas Montanhas Rif, que cercam a cidade, e formam um epicentro da indústria de cultivo. O que acabou virando grande motivo de visitas de turistas, já que além de serem oferecidos diversos tours pelas plantações, o cultivo e a venda são feitos com naturalidade, além da ótima qualidade.

E por isso, podemos dizer que esse lugar pode nos trazer diversas experiências distintas e inesquecíveis.

O que fazer em Chefchaouen:

Praça Hamman: Essa é a principal praça da cidade, que liga várias ruelas interessantes de Chefchaouen. Além disso, por lá você encontra diversos bares e restaurantes, perfeitos para comer alguma coisa e curtir um pouco o agito.

Kasbah Museum: Esse museu está na Praça Hamman, e consiste em uma grande e antiga fortaleza construída pelos mouros no século XV, para servir de base de ataque aos portugueses que dominavam o norte da África. Kasbah atualmente está restaurado, possuindo um lindo jardim no estilo andaluz. Por lá você também pode desfrutar de um pequeno museu que conta com acervo interessante da época, com armas, moedas, artesanatos e instrumentos musicais. Uma outra dica é subir nas torres da fortaleza para admirar a vista da Cidade Azul lá do alto.

Grande Mesquita: Também localizada na Praça Hamman, esse é um dos pontos mais procurados pelos turistas. E por ser um importante local de culto da cidade desde o século XV, aqui você testemunhará a chamada à oração pelos monges sacerdotes do atípico minarete octogonal. Porém, é importante dizer que apenas os muçulmanos podem entrar no interior da mesquita.

Mesquista Jemme Bouzafar: Também conhecida como Mesquita Espanhola, para chegar até lá, é preciso fazer uma pequena caminhada, e subir um morro que começa bem atrás do Café Abdoul. A vista lá de cima é incrível, e mais linda ainda quando o sol se põe, por tanto a nossa dica é fazer esse passeio no fim da tarde.

Experiências para trazer na mala:

  • Descobrir a história e arquitetura da Medina;
  • Observar as mulheres locais lavando roupas nas cascatas de Ras el-Ma, na extremidade da cidade;
  • Seguir a trilha de Ras el-Ma para admirar a vista panorâmica de Chefchaouen;
  • Testemunhar o minarete octagonal da Grande Mesquita;
  • Participar de uma aula de culinária marroquina;
  • Experimentar o famoso chá de menta em algum dos diversos restaurantes do Praça Hamman;
  • Fazer uma tranquila caminhada pelas montanhas;
  • Admirar de perto a produção dos artesanatos locais.

Cascatas de Ras El-maa

Lugares para fazer compras:

Chefchaouen também é um lugar maravilhoso para se fazer compras, já que vestimentas, acessórios, tapeçarias, artigos em prata e souvenirs marroquinos são pontos fortes da cidade. Uma dica legal sobre esse assunto, é que por lá é muito comum negociar os preços, portanto dá para adquirir muita coisa incrível por ótimos valores. Por aqui separamos os melhores lugares para fazer as compras:

  • Chez Abdul Shopping;
  • Ensemble Artisinal de Chefchaouen;
  • La Botica de la Abuela Aladdin Shopping;
  • Mercado de Chefchaouen;

Onde comer em Chefchaouen:

Nos restaurantes da cidade você encontra tanto pratos típicos espanhóis, quanto comidas marroquinas, como o tahine, a kafta e o cuscuz marroquino. Além de algumas opções de italiano também. Separamos as nossas sugestões de restaurantes para você não deixar de ir:

Onde se hospedar:

Como chegar:

O destino está a aproximadamente 350 km de Casablanca, a maior cidade do Marrocos, e a 110 km de Tânger, o município que está quase na divisa da Espanha. Não há aeroportos na cidade, portanto a maneira mais recomendada de chegar em Chefchaouen é de carro, desbravando as estradas marroquinas que são lindas. Ou, uma outra opção é pegar um ônibus a partir das seguintes cidades: Rabat, Fes, Casablanca e Tânger

Quando ir:

O clima da cidade é mediterrâneo, ou seja, um inverno frio e chuvoso com temperaturas que chegam a -8°C  e um verão seco e quente, com termômetros que chegam por volta dos 40°C. Portanto, a melhor época para conhecer Chefchaouen é antes ou depois do verão, – no Marrocos começa em junho e acaba em setembro -, para aproveitar os dias ensolarados com temperaturas mais agradáveis.

É preciso saber:

  • Cidadãos brasileiros não precisam de visto para entrar nos Marrocos, porém, o passaporte deve estar com pelo menos 6 meses antes da validade.
  • Nem francês nem árabe, a maior parte da população fala em espanhol na cidade;
  • A moeda oficial é o Dirrã Marroquino, que vale aproximadamente R$ 0,38.
  • Por ser um lugar tradicional e muito religioso, é recomendado para mulheres viajantes manter suas vestimentas cobrindo os joelhos, ombros, barriga, peito e costas nos locais mais turísticos. Já para áreas mais conservadoras os cotovelos e panturrilha também não devem estar à mostra.

E aí o que achou? Nós por aqui estamos encantadas!!!

Tags: ,
Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Faça um comentário deste assunto •

Posts Relacionados