SUPER NANNY

10 fevereiro, 2014

Primeiro de tudo: sorry mommy. Acordei com a sua nota de voz (…filha, mamãe quer ver as fotos, você não atualizou o blog, tenho você um pouquinho perto de mim quando leio o que você escreve…) e fiquei triste comigo mesma de não ter dado “notícias” por aqui.

Enfim, devo explicações! Sumi esses últimos dias por uma boa causa, assumi o controle da casa e das 3 crianças por 3 dias… Não me perguntem como mas sobrevivi. Além de cozinhar, trocar fralda, dar banho, regar o jardim, dar comida pros gatos, lavar os uniformes e ler histórias antes das crianças dormirem, consegui até levá-los à praia.

Com medo de que um se afogasse enquanto o outro comia areia, no final deu tudo certo. All good! Faltou tempo para escrever pois o ”trabalho” que comentei no ultimo post é muito mas muito maior do que eu imaginava, mas ao mesmo tempo cheio de momentos engraçadíssimos que valem as noites de sono extremamente mal dormidas.

Sunrise Beach, Queensland – Austrália
Quem repara a minha “linda” aparência com uma coisinha dessa vestindo uma Tie Dye Shirt?
Cookies!
Nways… Nesses dias a Georgia e o Matt tiraram um tempo pra eles, foram para Brisbane, uma cidade que fica a cerca de 170km daqui, e eu, voluntariamente me candidatei a manter a ordem no estabelecimento, mais um daqueles atos de extrema coragem, ou completa insanidade da minha parte.

Fiquei muito feliz por inspirar tamanha confiança, no lugar deles não sei se faria o mesmo, certamente pensaria “vai que essa brasileira é meio doidinha da cabeça”… Claro que eles ligavam sempre pra saber se estava tudo bem, e talvez a casa estava cheia de câmeras escondidas dentro dos ursinhos de pelúcia, #jackbyrnesfeelings… De qualquer forma fiquei bastante à vontade com as crianças e o mais legal meu “trabalho” foi reconhecido por eles da forma mais doce possível.

Eles voltaram ontem, cheios de energia e presentes pra todos. Me agradeceram muito, e me batizaram com o colar da família, a árvore da vida, simbolizando a união e o crescimento de mais um galho, no caso, a minha presença na família.

A árvore da família.
Esse foi o meu presente especial.

Vou pra Airlie Beach no sábado bem cedo e já estou sofrendo antecipadamente por ter que deixá-los, essa é a parte mais difícil das viagens, as pessoas estão todas de passagem pela sua vida, não sei se vou vê-los algum dia novamente, triste por um lado mas extremamente gratificante por outro, vou levar um pedacinho deles comigo pra sempre.

Sobre a experiência de vida, oh god… repensando a ideia de ter 3 filhos, como sempre desejei.

Talvez 4… Rá!

Saudades sempre.
Beijos, Li.

Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Comentário no Blog deste assunto é aqui •

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

• Faça um Comentário no Facebook deste assunto •

Posts Relacionados