Domingos Martins e o Parque Estadual da Pedra Azul

11 maio, 2018
Autor: Redação

Turistar pelo mundo é muito bom, mas conhecer os cantinhos do nosso Brasilzão é ainda mais maravilhoso. O Tá Por Onde curte muito e gosta mais ainda de recomendar lugares incríveis ainda pouco conhecidos. Um desses lugares é o Parque Estadual da Pedra Azul, símbolo natural do estado do Espírito Santo, tão pouco falado no quesito turismo e com tantas maravilhas naturais.

Bora conhecer esse cartão postal capixaba, então!

É em Domingos Martins (a mais famosa das cidades serranas capixabas), mais especificamente no distrito de Pedra Azul, que fica a Reserva Florestal de Pedra Azul, que em 1991 foi transformada em Parque Estadual, com uma área de 1.240 hectares e floresta tropical pluvial como bioma predominante. Apenas 5% da área do parque é aberta a visitação e é bem ali que encontram-se a Pedra Azul e a Pedra das Flores, de 1.822 e 1.909 metros de altura, respectivamente, de beleza tão espetacular que são símbolo e cartão postal do estado.

Na região da reserva a biodiversidade é riquíssima: já foram catalogados mais de 182 espécies de aves, 51 espécies de bromélias e 126 espécies de orquídeas, típicos de onde é muito frio e úmido, como é o micro-clima do topo das pedras, já que passam muito tempo encobertos por nuvens (em junho e julho a temperatura fica em torno de 0º C).

Por falar em clima, o distrito de Pedra Azul do Aracê, onde fica o parque, apresenta um clima que é considerado o terceiro melhor clima do mundo. Ali no parque há diversas cachoeiras, lagos, piscinas naturais e ainda as nascentes do rio Jacu, braços norte e sul, que abastecem 70% da Grande Vitória.

Ah! É por causa da grande quantidade de flores que a Pedra das Flores leva esse nome – meio óbvio, né? Já a Pedra Azul recebe esse nome porque, apesar de ser branca acinzentada, dependendo de como o Sol bate, ela muda de cor, ficando por vezes azul, verde e até amarela. Diz-se que a Pedra Azul muda de cor cerca de 36 vezes por dia.

 

Para chegar ao Parque Estadual de Pedra Azul…

Domingos Martins fica a apenas 80Km de Vitória. Da capital do Espírito Santo, siga pela BR 262, com cuidado e paciência pois há uma quantidade enorme de caminhões e a rodovia não é duplicada até a entrada para a Rota do Lagarto, de onde se tem acesso ao Parque Estadual da Pedra Azul. Essa rota é considerada um dos trechos rodoviários mais bonitos do Brasil.

O que fazer por lá…

Trilha da Pedra Azul – São 1.900 metros (ida e volta) de trilha fácil, que passa pelos mirantes da Pedra Azul e do Forno Grande, com vista linda do parque. Quem se animar, pode adicionar uma passada pela trilha do Cedro Sentado (mais 600 metros). Não é preciso agendar esse passeio, mas vale a pena ligar para saber como está a lotação pois a capacidade é de 100 pessoas por dia.

Trilha das Piscinas Naturais – O percurso de 2.500 metros (ida e volta) tem nível médio/difícil, deve ser feito com guia pois para acessar as piscinas naturais, além da caminhada, é preciso fazer uma escalada de 97 metros com o auxílio de cordas. O passeio agendado previamente e o limite é de 50 visitantes por dia.

  • Funcionamento do Parque Estadual da Pedra Azul: De terça a domingo, das 8h às 17h.
  • Telefone para agendamento e informações: +55 27 9 9739-8005

 

Cavalgada Ecológica no Fjordland – O Fjordland é um centro de entretenimento, perfeito para as crianças e amantes de cavalos. Lá tem mini-fazendinha, parquinho, café com uma vista linda para a Pedra Azul e duas trilhas para serem feitas a cavalo, uma mais curta e outra longa, com saída de manhã bem cedo, com destino ao Mirante do Largarto.

Passeios de quadriciclo, rapel, paintball e acampamento – Aventureiros podem contratar esses serviços pelo Ecoparque Pedra Azul Aventura, uma fazenda com trilhas que possibilitam ver diferentes ângulos da Pedra.

Passeios de bicicleta – Em diversos lugares do distrito de Pedra Azul ou no centrinho de Domingos Martins é possível alugar bicicletas convencionais ou elétricas.

Arvorismo e tirolesa – Quem curte esse tipo de aventura, encontra essas atividades no Selva Sassiri e no Pedra Azul Adventure Park.

Em Domingos Martins, conheça também:

  • Museu Histórico de Domingos Martins
  • Igreja Luterana (a primeira igreja evangélica do Brasil com uma torre)
  • Praça Arthur Gerhardt

Gastronomia pela região da Pedra Azul

A região tem influências italiana e alemã pois recebeu imigrantes no final do século XIX e início do XX. Além da arquitetura, a gastronomia traz bastante dessas referências.

Cervejaria Altezza – Apesar de ficar em São João de Viçosa, distrito de Venda Nova, vale a pena fazer uma visita à cervejaria para conhecer o processo de fabricação e degustar a cerveja artesanal apreciando a vista da Pedra Azul.

Morangos – Se você é apaixonado pela fruta, vale a pena comprar os morangos orgânicos produzidos na Penhazul ou ir até o Sítio Herança para vivenciar a colheita da fruto (funciona no estilo “colhe-pague”).

Socol – Legado dos italianos, o socol é um embutido de carne de porco, originalmente feito com a carne do pescoço e chamado de ossocollo, porém, foi adaptado ao paladar brasileiro e teve a inclusão de lombo no preparo. Em Venda Nova há vários armazéns que vendem socol, mas o lugar clássico para saboreá-lo é no Sítio Lorenção.

Queijos, cachaça e café – Quem gosta de conhecer culinária de raiz, vai gostar dessas sugestões:

  • Fazenda Carnielli  – onde produzidos diversos e deliciosos tipos de queijos, dentre eles o resteira, de origem italiana que, no Brasil, só é produzido lá. Além da lojinha, a fazenda oferece uma visita interativa que mostra o processo produtivo da fazenda, a história da família e do agroturismo capixaba.
  • Sítio Busato – com sede de paredes de taipa e janelas de madeira, o local possui um alambique que produz a cachaça Teimosinha e também proporciona visita à câmara onde são os queijos são curados.

Para almoçar ou jantar, a pedida é caminhar pela Rua do Lazer e escolher um dos charmosos e simpáticos restaurantes que mais agradar. Durante a noite, é ali também que funcionam os bares mais animados. O bar Cervejaria Barba Ruiva é um dos que vale a visita.

 

Quando ir para Pedra Azul e região

O melhor período do ano para visitar Domingos Martins e o Parque Estadual da Pedra Azul é durante o outono e o inverno, já que o céu é mais limpo, o que torna a vista muito mais linda. Em épocas de chuva o passeio fica um pouco mais limitado. Em agosto, acontece a Festa do Morango. Então, quem prefere mais movimento, vale a pena ficar de olho na agenda para aproveitar os passeios, agito e as delícias gastronômicas da festa.

Onde se hospedar em Domingos Martins

Parque Estadual da Pedra Azul

Que tal aproveitar que estamos na época ideal e pegar estrada para fazer essa viagem incrível?

Tags:
Newsletter Inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente todas as novidades do blog!

• Comentário no Blog deste assunto é aqui •

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

• Faça um Comentário no Facebook deste assunto •

Posts Relacionados